Botafogo reage e empata com Atlético-MG

Na estréia do técnico-interino Luiz Matter, ex-auxiliar de Levir Culpi, o Botafogo melhorou, mas completou mais uma rodada sem vencer no Campeonato Brasileiro. O empate nesta quarta-feira à noite, por 2 a 2, com o Atlético?MG, em Caio Martins, serviu pelo menos para aliviar a crise recém-instalada em General Severiano. A equipe perdia por 2 a O e teve fôlego suficiente para reagir e buscaro empate. O jogo começou apático. Erros de passes e falta de criatividade eram visíveis nas duas equipes. O meia Dejair, do Atlético-MG,era a exceção. Após pôr uma bola na trave e arriscar dois chutes de fora da área, ele foi recompensado. Aos 20 minutos, o atletacruzou para o atacante Quirino, que de cabeça abriu o placar. A zaga do Botafogo apenas assistiu ao lance. Dois minutos depois, Sandro e Gustavo voltaram a falhar e viram o oportunista Quirino, novamente de cabeça, ampliar: 2 a 0. Os torcedores já hostilizavam os jogadores do time carioca. Mas a resposta do dono da casa não tardou. Em bela jogada individual,Valdo driblou o zagueiro Luiz Alberto e colocou a bola com precisão, de fora da área, no canto esquerdo do goleiro Eduardo, aos23 minutos, diminuindo a diferença: 2 a 1. A partir daí, a equipe carioca só ameaçou em um chute perigoso de Almir, no final da primeira etapa. O intervalo fez bem à equipe do Botafogo, que retornou mais disposta a atacar. Aos 10 minutos, o juiz Luciano de Almeida ignorou um pênalti claro cometido sobre o lateral-esquerdo Jorginho Paulista. Para dar mais ofensividade à equipe, Luiz Matter fez três substituições: entraram Daniel, Camacho e Hugo, na vaga de Jorginho Paulista, Têti e Luizão, respectivamente. E deu resultado. Aos 36 minutos, Camacho aproveitou uma falha da zaga adversária e empatou a partida: 2 a 2. Faltando cinco minutos para o encerramento do jogo, Alex Mineiro acertou a bola na trave. No final, Camacho ainda desperdiçou mais uma oportunidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.