Botafogo reforça defesa contra o Inter

Depois de levar nove gols em três partidas, o Botafogo vai reforçar a zaga para enfrentar nesta quinta-feira o Internacional, às 20h30, no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio. O técnico Péricles Chamusca abriu mão do esquema 4-4-2 e adotou o 3-5-2. O Alvinegro estará desfalcado de dois jogadores - Juca e Ramon. "Escalei três zagueiros, mas isso não quer dizer que vamos atuar defensivamente. Cautela não significa que deixaremos de buscar a vitória", disse o treinador, que confirmou a presença de Zé Roberto no meio.O Botafogo chegou a liderar o Campeonato Brasileiro nas primeiras rodadas. Caiu bastante com a saída do técnico Paulo Cesar Gusmão, após a nona partida. Nos jogos disputados no Rio, no entanto, o time tem muito bom aproveitamento. Enfrentando adversários de outros estados, venceu seis vezes, empatou duas e perdeu apenas uma, nos confrontos realizados no Luso-Brasileiro."Aproveitar o fator mando de campo é bom para quem almeja chegar mais longe na competição. Mas não vejo muita diferença nisso. Temos de fazer nosso papel fora e em casa", comentou Chamusca.Para o zagueiro Scheidt, o Botafogo tem de aproveitar o início do returno para começar a reação. Ele espera o apoio da torcida, ressaltando que o Brasileiro está muito equilibrado e que, em duas ou três rodadas, qualquer equipe bem colocada pode disputar a liderança da competição. No Inter, a volta de Tinga vai mexer com a vida de mais dois jogadores. Para dar lugar ao volante, que estava contundido, o técnico Muricy Ramalho vai tirar o ala Alex e deslocar o meia Jorge Wagner para a função. A formação, aparentemente defensiva, pode despistar o adversário. Tinga tem como companheiros de meio-campo Gavilán e Perdigão, também volantes, mas também versáteis e capazes de estabelecer um rodízio para que pelo menos dois deles possam se juntar ao ataque quando o time estiver com a bola. O treinador só tem uma dúvida para escalar o Internacional. Ele ainda não escolheu quem será o parceiro de Fernandão no ataque e terá de optar entre Gustavo e Rafael Sobis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.