Marcos Arcoverde/AE
Marcos Arcoverde/AE

Botafogo se desculpa por confusão com torcedores

Diretoria admitiu que não esperava tamanha procura pela promoção de ingressos para a partida contra o Avaí

AE, Agencia Estado

13 de outubro de 2009 | 10h02

O Botafogo divulgou uma nota para pedir desculpa aos torcedores que foram vítimas de uma confusão em um dos portões do Engenhão antes do confronto com o Avaí, na última segunda-feira, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Botafogo 2x2 Avaí 

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O público anunciado no duelo, que terminou em 2 a 2, foi de 33.641 pagantes, mas o Botafogo afirmou que o número de presentes no estádio acabou sendo maior pelo fato de o clube ter sido obrigado a abrir os portões para evitar um tumulto na entrada localizada no setor oeste superior do Engenhão.

O Botafogo colocou à venda 30 mil ingressos e mais cinco mil adicionais para serem vendidos no domingo, mas admitiu que não esperava tamanha procura pelos bilhetes. "Pedimos desculpa à torcida. A direção, na tentativa de apoio maior, fez promoção de ingressos e não contou com tantos torcedores. A decisão de abrir portões foi em conjunto com as autoridades, para garantir a segurança. Com isso, a torcida se fez presente sem maiores acidentes", ressaltou o vice-presidente de comunicação do Botafogo, Paulo Mendes, que assegurou a devolução do dinheiro aos torcedores que não conseguiram entrar no estádio, mesmo estando com o ingresso na mão, por causa da confusão.

"Espero que o que aconteceu seja um aprendizado. Tomamos providências para evitar pânico e tumulto. O jogo contra o Flamengo (no próximo dia 25) está planejado para o estádio (Engenhão) e acreditamos que não haverá incidentes, como já foi no clássico com o Fluminense", reforçou Mendes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.