Vítor Silva/Botafogo
Vítor Silva/Botafogo

Botafogo se despede da Taça Guanabara com vitória sobre o Boavista

Técnico Zé Ricardo aproveitou para poupar alguns jogadores visando a estreia na Copa Sul-Americana, contra Defensia y Justiça, na próxima quarta-feira

Redação, Estadão Conteúdo

03 de fevereiro de 2019 | 19h30

Eliminado antecipadamente da Taça Guanabara, o Botafogo conseguiu a sua primeira vitória no primeiro turno do Campeonato Carioca ao fazer 3 a 0 sobre o Boavista, neste domingo, em Bacaxá, na cidade de Saquarema, pela rodada final da fase de classificação.

O resultado deixou o time de General Severiano com quatro pontos, em quinto lugar no Grupo C. Teve a mesma pontuação da Cabofriense, mas levou vantagem no saldo de gols - -1 a -3. O time da casa ainda teria uma chance de ficar com a segunda vaga, desde que vencesse e atingisse os nove pontos. Mas a vaga ficou com o Resende, com oito pontos, após a vitória por 3 a 0 sobre o Bangu, que ficou em terceiro com sete, um na frente do Boavista. O Flamengo terminou na liderança da chave com 13 pontos.

O técnico Zé Ricardo aproveitou a falta de responsabilidade neste jogo para poupar alguns jogadores visando a estreia na Copa Sul-Americana. O primeiro confronto será disputado na quarta-feira, às 21h30, no Engenhão, diante do argentino Defensia y Justiça. O jogo de volta será no dia 20, na Argentina. O técnico, então, deu ritmo a alguns reservas, além de testar alguns garotos, como os laterais Rickson e Jonathan.

O time só voltará a atuar no Campeonato Carioca na abertura do segundo turno, a Taça Rio. No dia 24, vai fazer clássico com o Vasco. No dia 22, o Boavista receberá o Madureira.

O JOGO

O jogo começou cinco minutos atrasado, porque o Boavista ainda tinha interesse no confronto entre Resende e Bangu. Mas o Botafogo definiu o placar ainda no primeiro tempo, quando marcou seus gols. O primeiro foi aos dois minutos, quando Alex Santana chutou, o goleiro rebateu e a bola sobrou para Rodrigo Pimpão, que ajeitou para o chute rasteiro de Gustavo Ferrareis.

O segundo saiu aos 22 minutos, após lançamento longo de Joel Carli. Kieza desviou de cabeça e Erik pegou de primeira com o pé esquerdo. O terceiro foi marcado pelo garoto Jonathan, que tocou de cabeça após o cruzamento de Rodrigo Pimpão, aos 41 minutos.

No segundo tempo, o Botafogo só deixou a bola rolar e o tempo passar. A novidade foi a presença, a partir dos 13 minutos, do meia Carlos Alberto, com passagens por Botafogo, Fluminense e Flamengo, no Boavista. Aos 34 anos e bem fora de forma ele tentou irritar os botafoguenses e até tirou o pau da bandeirinha de escanteio em um lance bizarro. Ele não atuava há um ano e meio, desde que deixou o Figueirense.

FICHA TÉCNICA

BOAVISTA 0 X 3 BOTAFOGO

BOAVISTA - Rafael; Thiago Silva, Elivelton, Rafael Marques e Jean; Douglas Pedroso, Júlio César (Ralf), Renan Donizete e Arthur (Carlos Alberto); Thiago Mosquito (Lucas) e Dja Baiano. Técnico: Eduardo Allax.

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Rickson, Joel Carli, Gabriel e Jonathan; Jean,Alex Santana (Alan Santos), Gustavo Ferrareis (Luiz Fernando) e Rodrigo Pimpão; Erik e Kieza (Leandro Carvalho). Técnico: Zé Ricardo.

GOLS - Gustavo Ferrareis, aos dois, Erik, aos 22, e Jonathan, aos 41 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães.

CARTÕES AMARELOS - Douglas Pedroso, Dja Baiano e Thiago Mosquito (Boavista). Kieza, Jonathan. Jean e Rodrigo Pimpão (Botafogo).

RENDA - R$ 18.160,00.

PÚBLICO - 1.760 torcedores.

LOCAL - Estádio Elcyr Resende, em Saquarema.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.