Botafogo tem difícil missão em Criciúma

Derrotar o Criciúma no Estádio Heriberto Hülse é sempre uma tarefa difícil de ser exercida: campo pequeno, pressão da torcida e marcação acirrada. A missão de amanhã, às 16 horas, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, é pior ainda para o Botafogo, cujo time ocupa a lanterna da competição com apenas um ponto, no ano de seu centenário. Até o momento, a equipe alvinegra ainda não conseguiu resgatar o futebol apresentado ano passado na Série B. O técnico interino Luiz Matter vai comandar mais uma vez o Alvinegro. Talvez esse seja o último à frente da equipe, caso o presidente Bebeto de Freitas anuncie o nome do novo treinador no início da semana. Para conquistar a vitória no Sul, Luiz Matter acredita que o time tem de melhorar a saída de jogo e a marcação. No meio-de-campo residem as maiores dúvidas do treinador. O volante Túlio, após cumprir suspensão, pode voltar a ser titular. Entraria no lugar de Têti, cujo desempenho não vem agradando ao treinador. O meia Camacho, autor do gol de empate na partida contra o Atlético-MG, no meio de semana, surge como opção para dar mais ofensividade e criatividade à equipe. Mas a tendência é que o treinador mantenha o volante Carlos Alberto, preferindo a cautela à ousadia. O lateral-direito Márcio Gomes cede lugar a Ruy, recuperado de lesão. Ainda sem marcar gols no Brasileiro, o atacante Luizão criticou o fato de jogar isolado no ataque e estar recebendo poucas bolas em condições de finalizar. "A gente não está criando e a bola não está chegando redondinha. Temos que tocar a bola com calma. Dependo de bons passes", reclamou. Fora de forma, o atacante disse não estar arrependido de ter se transferido para o Botafogo. Ainda acredita nas promessas feitas pelo presidente Bebeto de Freitas. "Quando fui contratado, ele prometeu trazer mais três reforços. Confio nele", afirmou Luizão.

Agencia Estado,

30 de abril de 2004 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.