Botafogo tenta controlar ansiedade

Controlar a ansiedade dos jogadores do Botafogo vai ser o maior desafio do técnico Paulo Bonamigo para o confronto deste sábado, contra o Criciúma, em Caio Martins. De acordo com o próprio treinador, a equipe "não vê a hora" de escapar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Mas, para alcançar tal objetivo, precisa vencer o time catarinense e torcer por resultados adversos de Flamengo, Paysandu e Grêmio. "O time tem que controlar a ansiedade e transformá-la em energia positiva. A equipe precisa do apoio da torcida para superar o adversário, que marca com muita eficiência", declarou Bonamigo, que não vai poder escalar o atacante Luizão, contundido no joelho direito. Luizão atuou somente duas vezes nos últimos 12 jogos do Botafogo. Ainda assim, é o artilheiro do clube no Brasileiro, com nove gols. Bonamigo lamentou o desfalque. "Sei da importância dele para o time. Além da liderança, a qualidade técnica do atleta é imprescindível para o Botafogo", afirmou o treinador, que escolheu Schwenck para substituí-lo. Além de Luizão, o lateral-esquerdo Jorginho Paulista sofreu estiramento na coxa direita e o goleiro Jefferson torceu o tornozelo esquerdo. O primeiro não vai atuar e o segundo ainda é dúvida - será avaliado minutos antes do jogo e caso seja vetado, Max será o escolhido para jogar no gol. E na lateral, entra Renatinho.

Agencia Estado,

27 Agosto 2004 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.