Divulgação
Divulgação

Botafogo vence Come-Fogo e se garante nas quartas no Paulistão

Equipe de Ribeirão Preto chega aos 28 pontos e lidera o Grupo B

Agência Estado

08 de março de 2014 | 20h45

RIBEIRÃO PRETO - Mais do que vencer o clássico Come-Fogo de número 157, ao fazer 1 a 0 sobre o Comercial, neste sábado à noite, no Estádio Santa Cruz, o Botafogo colocou o rival em risco cada vez maior de cair e ficou na liderança do Grupo B, com 28 pontos, e classificado às quartas de final. Com 22 pontos e três vitórias a menos que a equipe tricolor de Ribeirão, o Ituano não pode mais ultrapassá-la.

De outro lado, após 13 rodadas, o Comercial continua com apenas 11 pontos, terceiro no Grupo A, mas na 16.ª posição na classificação geral e ameaçado pelo rebaixamento. Ao final o time vencedor festejou muito e até deu volta olímpica.

O duelo levou ao estádio perto de 15 mil torcedores e deu ao vencedor o Troféu "Renê Andrade", jornalista falecido ano passado e que era um comercialino assumido. No cômputo geral dos confrontos, o domínio aumentou para o time tricolor, agora com 59 vitórias, contra 42 do rival e 56 empates.

O jogo começou movimentado. O Comercial, mesmo na casa do rival, se mostrava disposto a buscar seu gol. Mas sofreu o gol no primeiro lance de perigo botafoguense. Após escanteio cobrado em curva por Wellington Bruno, o atacante Marcelo Macedo enfiou a cabeça com força e abriu o placar. Marcone, do Comercial, reclamou falta.

Depois disso, porém, o que se viu foi um melhor futebol do Comercial, que transformou o goleiro Gilvan no principal destaque em campo. Ele fez grandes defesas, como num chute de Toscano, aos 9, numa cabeçada de Grafitte, aos 14, e também em outra cabeçada de Levi, aos 19 minutos.

Aos 25 minutos, o Comercial reclamou pênalti numa empurrada do zagueiro César Gaúcho em cima de Leandrinho. O Botafogo só ameaçou ampliar aos 28 minutos, após tabela entre Mike e Macedo, mas neutralizados pela boa saída de gol de Marcelo Henrique.

TRAVE E TRAVESSÃO

O Comercial continuou mais efetivo no segundo tempo e quase empatou aos 5 minutos, quando João Henrique ameaçou cruzar, a bola ganhou efeito e Gilvan espalmou. Por sorte, a bola tocou na trave e saiu.

O goleiro botafoguense contou de novo com a sorte aos 16 minutos, num bonito lance de Levi. Na frente da grande área ele matou a bola no peito e bateu pelo alto, mas a bola explodiu no travessão.

O inquieto técnico Vágner Benazzi ainda tentou de tudo, colocando, por exemplo, Rodrigo Jesus e Roger Guerreiro, mas não conseguiu o empate. O Botafogo trocou o atacante Marcelo Macedo pelo volante Diogo e se fechou. A vitória era mais importante do que jogar bem e marcar mais gols. Mesmo assim, aos 49 minutos, Lima cobrou falta, Marcelo Henrique rebateu e a bola tocou na trave. Na volta Mike chutou e o goleiro, de novo espalmou.

Pela 14.ª rodada, o Botafogo só vai jogar no dia 15, fora de casa, diante do Linense, às 18h30. O Comercial atuará em casa no dia 18, às 19h30, quando vai receber o Audax. Na última rodada, vai sair diante do XV, em Piracicaba, dia 23.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 X 0 COMERCIAL

BOTAFOGO - Gilvan; Daniel Borges, César Gaúcho, Lima e Giovanni (Augusto Ramos); Gilmak, Hudson, Wellington Bruno e Leandro (William); Mike e Marcelo Macedo (Diogo). Técnico - Wagner Lopes.

COMERCIAL - Marcelo Henrique; Grafitte, Edimar, Luiz Eduardo e William Simões; Xaves, Levi (Cassiano Bodini), Marcone (Roger Guerreiro) e João Henrique; Leandrinho (Rodrigo Jesus) e Marcelo Toscano. Técnico - Vágner Benazzi.

GOL - Marcelo Macedo, aos 13 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Guilherme Ceretta de Lima

CARTÕES AMARELOS - Lima, Hudson, Giovanni, Daniel Borges e Mike (Botafogo). Marcone e Edimar (Comercial).

RENDA - R$ 434.115,00.

PÚBLICO - 14.715 pagantes.

LOCAL - Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.