Botafogo vence e está na final da Taça Guanabara

Time do técnico Cuca derrota o Fluminense por 2 a 0 e agora espera Flamengo ou Vasco para fazer a decisão

Agência Estado

16 de fevereiro de 2008 | 20h16

O Botafogo é o primeiro finalista da Taça Guanabara. O time alvinegro venceu o Fluminense por 2 a 0 (com gols de Wellington Paulista e Lúcio Flávio), neste sábado, no Maracanã, pela semifinal da competição. Agora, a equipe do técnico Cuca aguarda a resultado do jogo entre Flamengo e Vasco, que acontece no domingo, também no Maracanã, para saber o adversário da decisão.   Veja também:  Clima tenso apimenta o clássico carioca   O Botafogo dominou amplamente o primeiro tempo. Melhor armado e mais consciente, o time alvinegro tocava inteligentemente a bola e marcava bem. O Fluminense errava muitos passes e sofria com a presença de três volantes em campo, uma vez que o técnico Renato Gaúcho, que diz gostar de futebol ofensivo, mostrou receio ao escalar Maurício em vez de Conca.   Por duas vezes seguidas, Wellington Paulista forçou Fernando Henrique a aparecer bem, inclusive chutando uma bola no travessão. Aos 29 minutos, porém, o goleiro tricolor falhou, assim como os zagueiros Thiago Silva e Luiz Alberto. Zé Carlos desviou de leve cruzamento no primeiro pau, Fernando não cortou e a bola sobrou livre para Wellington Paulista abrir o placar.   Pelo Fluminense, seus principais jogadores estavam apagados. Thiago Neves aparentava nervosismo, e fazia mais faltas do que sofria. Leandro Amaral também esteve sumido do jogo e Washington ficava isolado.    Botafogo 2 Castillo    ; Alessandro    , Ferrero    , Renato Silva e Triguinho        ; Túlio, Diguinho    , Zé Carlos (Fábio) e Lúcio Flávio    ; Jorge Henrique (Édson) e Wellington Paulista (Abedi). Técnico: Cuca  Fluminense 0 Fernando Henrique; Gabriel (Cícero), Thiago Silva       , Luiz Alberto e Junior Cesar; Ygor    , Maurício     (Dodô), Arouca (Conca) e Thiago Neves; Leandro Amaral e Washington    . Técnico: Renato Gaúcho Gols: Wellington Paulista, aos 29 minutos do primeiro tempo. Lúcio Flávio, aos 46 minutos do segundo tempo. Árbitro: Luis Antonio Silva dos SantosRenda: Não disponívelPúblico: Não disponívelEstádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) Até na alteração para o segundo tempo, Renato foi cauteloso. Tirou Arouca para a entrada de Conca, quando Ygor fazia partida pior. Cuca também mexeu, mas forçosamente. Depois de já ter colocado Fábio no primeiro tempo no lugar de Zé Carlos, que sentiu a coxa, teve de substituir o atacante Jorge Henrique, que voltou a sentir lesão muscular, pelo volante Édson logo aos sete minutos.   O Fluminense voltou um pouco melhor, e passou a assediar a área alvinegra. Mas o domínio era inócuo, e o Tricolor não conseguia criar situações claras de gol. O Botafogo jogava no contra-ataque, perigosamente dando campo ao adversário. Ainda assim, era quem mais estava próximo do segundo gol.   Precisando pelo menos empatar, Renato colocou Dodô no lugar de Maurício, aos quinze minutos. O lance que o Fluminense precisava surgiu aos 31 minutos. Triguinho, que já tinha cartão amarelo, fez uma falta estúpida no campo adversário e foi merecidamente expulso. Ato contínuo, Cuca colocou o volante Abedi no lugar de Wellington Paulista e foi para a retranca total.   O jogo virou ataque contra defesa, mas o Tricolor era incapaz de levar perigo ao gol de Castillo, à exceção de um bate-rebate depois de cobrança de falta de Thiago Neves. Ainda houve tempo para Túlio sofrer um pênalti e Lúcio Flávio cobrar com perfeição.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato CariocaBotafogoFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.