Botafogo vence Ponte e tem vantagem

O Botafogo usou seus "pratas da casa" para apagar a fama de "azarão" das semifinais do Campeonato Paulista e desbancar o favoritismo da Ponte Preta, neste domingo, em Ribeirão Preto. Em um jogo bastante equilibrado, o time tricolor bateu o adversário por 2 a 1, graças aos gols de Douglas e Augusto, atletas formados nas categorias de base do clube. Rodrigo fez para os campineiros. Agora, o Botafogo joga pelo empate, no Moisés Lucarelli, em Campinas, domingo, para chegar à inédita final do Estadual.O primeiro tempo foi marcado pela forte marcação de ambas as equipes. O primeiro bom lance saiu aos 5 minutos, em cabeçada de Bell. O goleiro Lauro, que estreou na Ponte, defendeu. Um minuto depois, o time de Campinas teve um gol anulado. O árbitro marcou impedimento do artilheiro Washington.Após passarem 15 minutos se estudando, as equipes começaram a atacar com mais objetividade. Foi quando começou a aparecer o futebol do volante Douglas, do Botafogo. Aos 18, o jogador cobrou falta com precisão. A bola ia no ângulo, não fosse desvio de Lauro, com a ponta dos dedos. Aos 27, Douglas limpou a jogada e chutou forte. O goleiro da Ponte espalmou para escanteio.Um minuto depois e Bell, em outra cabeçada, acertou a trave. A Ponte, recuada, tentava se defender-se de qualquer maneira. No entanto, as emoções estavam guardadas para a segunda etapa.No intervalo, o técnico Nelsinho Baptista, irritado, tentou arrumar a equipe da Ponte. "Temos que acertar o posicionamento individual e valorizarmos mais a posse de bola. Só assim vamos conter o Botafogo", esbravejou antes de ir para o vestiário. Já Lori Sandri pediu maior movimentação aos seus atacantes. "Eles tem que atuar nas costas dos marcadores, pelas pontas."No duelo de estratégias, quem saiu vencendo foi Lori. Logo aos cinco minutos da segunda etapa, Luciano Ratinho tocou para Douglas - que obedeceu o treinador e posicionou-se atrás dos marcadores -. O volante abriu o marcador com chute forte, rasteiro: Botafogo 1 a 0.Depois foi a vez do goleiro Doni, do Botafogo, aparecer. Aos 12 minutos, ele faz uma defesa espetacular em cabeçada de Washington. Aos 26, ele defendeu um chute difícil de Adrianinho.De tanto insistir nas jogadas aéreas, a Ponte conseguiu chegar ao empate, aos 31 minutos. Uma cobrança de escanteio criou enorme confusão dentro da área. A bola sobrou para Ronaldão, que chutou para o alto. Esperto, Rodrigo ganhou da zaga adversária e marcou de cabeça. O duelo entre as torcidas na arquibancada era bonito, com bandeiras, coreografias e gritos de amor ao clube do coração de ambos os lados. O brilho só foi ofuscado por uma confusão entre campineiros e a polícia de Ribeirão Preto.Precisando da vitória para reverter a vantagem do adversário, Lori Sandri colocou o Botafogo no ataque no final do segundo tempo, com a entrada do atacante Gauchinho. A estratégia deu certo. Após cobrança de escanteio, aos 40 minutos, o próprio Gauchinho cabeceia para Leandro, que, também de cabeça, passa para Augusto garantir a vitória: 2 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.