Botafogo vira Robin Hood do interior

Depois de derrubar o líder São Paulo, no sábado por 2 a 1, o Botafogo de Ribeirão Preto vive clima de euforia. Nas contas do técnico Lori Sandri, o time já superou o seu primeiro objetivo, que era evitar o rebaixamento e deve partir atrás da classificação às semifinais do Campeonato Paulista da Série A-1."Agora sim nós vamos tentar uma vaga. Antes tínhamos o compromisso de garantir a presença na elite do futebol paulista", explicou o tranqüilo Lori, sem esconder seu sentimento de dever cumprido.Desacreditado no começo da competição, o time de repente, se tornou um dos destaques da disputa chamando a atenção pela sua força diante dos grandes adversários. O Botafogo interrompeu a grande fase do São Paulo, empolgado desde a conquista do torneio Rio-São Paulo.Antes de derrubar o São Paulo, por 2 a 1, o Botafogo venceu o Santos, também por 2 a 1, e empatou com o Palmeiras, em 3 a 3, vencendo a disputa por pênaltis. No entanto, teve duas derrotas recentes, para a Inter de Limeira e para a Matonense, ambas pelo placar de 2 a 1. Foram oito pontos conquistados em casa e diante de adversários poderosos. O time soma 18 pontos, ocupando a sexta posição."Só que alguns críticos nos chamam de time Robin Hood, porque perdemos pontos importantes para times, teoricamente, fáceis", brincou o técnico, lembrando as derrotas recentes.O excelente trabalho do técnico, de 52 anos, também reforça o trabalho de base desenvolvido pelo clube. Tanto que entre suas principais estrelas estão ex-juniores como o atacante Leandro, de 20 anos, e o meia Luciano Ratinho, de 21 anos. O atacante Robert, artilheiro do time com cinco gols, só tem 19 anos e atua no Botafogo depois de se liberar, judicialmente, do Coritiba.É com esta garotada, mais a experiência de outros jogadores como o goleiro Maurício, que o Botafogo espera chegar às semifinais. Os planos estão traçados em cima dos quatro jogos restantes na competição, contra Mogi Mirim e Portuguesa, fora de casa, e contra Corinthians e Guarani, no estádio Santa Cruz. "Precisamos de mais dez pontos, uma meta difícil mas possível", concorda Lori Sandri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.