Carlo Allegri/Reuters
Carlo Allegri/Reuters

Bottas lamenta passar perto da pole, mas se conforma por largar em 2º no Canadá

Piloto finlandês da Mercedes foi apenas 93 milésimos mais lento do que o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari

Estadão Conteúdo

09 Junho 2018 | 19h46

Valtteri Bottas sentiu que passou muito perto de conseguir a pole position para o GP do Canadá de Fórmula 1 neste sábado, mas se mostrou satisfeito por largar em segundo lugar em Montreal. O piloto finlandês da Mercedes foi apenas 93 milésimos mais lento do que o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari.

+ Terceiro no grid no Canadá, Verstappen diz que será mais competitivo na corrida

+ Sebastian Vettel celebra conquista da pole em Montreal: 'Carro esteve incrível'

+ Vettel bate recorde, é o mais rápido em Montreal e crava pole para o GP do Canadá

"Foi por pouco, sempre incomoda quando se passa tão perto e você não fica à frente. Mesmo assim, sair na primeira fila é bom nesse circuito e estou feliz para correr neste domingo", relatou Valtteri Bottas na entrevista coletiva de imprensa após o treino. O finlandês considera que poderia ter conseguido a pole se a melhoria no motor, adiada pela Mercedes por questões de confiabilidade, já tivesse sido realizada.

"Talvez. Claro, os números ainda existem apenas em teoria, mas teríamos tido ganhos e acho que a luta pela primeira posição teria sido mais apertada com o novo motor. Mas em algum momento nós vamos ter esse novo equipamento, então está tudo bem", afirmou Valtteri Bottas, que ficou duas posições à frente do inglês Lewis Hamilton no treino de classificação, com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, entre os colegas de equipe.

Valtteri Bottas tem 68 pontos no Mundial de Pilotos desta temporada da Formula 1, após seis corridas, e está em quarto lugar na tabela de classificação, uma posição atrás de Daniel Ricciardo, da Red Bull. Lewis Hamilton lidera o campeonato com 110 pontos, 14 à frente de Sebastian Vettel, o segundo colocado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.