Bóvio treina, mas seu futuro é incerto

Bóvio treinou normalmente no Santos nesta quarta-feira, mas sua escalação na partida de domingo contra o Atlético Mineiro ainda não está garantida. Ele estuda a proposta apresentada pelo Málaga para que se apresente em dezembro deste ano, quando termina seu contrato com o time paulista. Mas a diretoria santista o pressiona para que ele prorrogue seu atual compromisso para lucrar um pouco com a negociação. Caso o jogador não aceite, há a ameaça de dispensa imediata por parte do clube da Vila Belmiro.O técnico Gallo procurou amenizar a crise formada com essa intenção da diretoria, que vetou o jogador da partida contra o Flamengo para que ele fosse ao Rio de Janeiro conversar com seu procurador sobre a situação. "O problema do Bóvio é muito simples e não sei porque toda essa celeuma", disse o treinador, que explicou: "ele recebeu uma proposta, não teve assinatura de pré-contrato com clube algum, e está analisando."Segundo Gallo, o Santos estava tentando renovar o contrato com o procurador do atleta. "Quando chegou na semana decisiva da renovação, até porque houve proposta real de fora do Brasil, resolvemos em conjunto com a diretoria que seria o momento de Bóvio dar uma pensada, que viajasse para conversar com seu procurador." Essas negociações irão prosseguir nos próximos dias e o treinador ainda não sabe se poderá escalar o atleta no domingo, já que o caso está sendo decidido pela diretoria.Ataque - Gallo diz ainda espera uma resposta do CSKA sobre a transferência de Vágner Love e não considera a negociação encerrada. Mas, por via das dúvidas, está testando os atacantes disponíveis para formar a melhor dupla possível. "Todos nossos atacantes são bons e estão em condições de jogar pelo Santos. Estamos procurando a melhor dupla". No coletivo desta quarta, Geílson e Diego jogaram no ataque e, na parte final do treino, Gallo testou Frontini, que está completamente liberado pelos médicos, e Basílio.Retornos - Para o jogo de domingo, o Santos espera contar com a volta de Zé Elias e Fabinho. Eles já poderiam ter treinado, mas a comissão técnica preferiu esperar mais um pouco, até porque choveu muito em Santos nos últimos dias e o gramado do CT Rei Pelé estava pesado. Na sexta-feira, porém, eles participarão do coletivo.Assim, seriam dois problemas a menos para Gallo, que não terá Giovanni, contundido, Kleber, Ávalos e Wendel. O treinador está disposto a escalar Zé Leandro, que atuou uma vez como titular na partida contra o Coritiba. Com isso, Paulo César deverá ser deslocado para a lateral-direita. "Paulo César é a opção para a esquerda, pois jogou mais de três anos nessa posição que conhece bem e no treinamento fez um bom trabalho". Ele pretende mexer o mínimo possível na equipe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.