Bradley diz que EUA têm de melhorar para bater Portugal

Mesmo após a vitória dos EUA na estreia, o meio-campista do Toronto FC espera que o time evolua para vencer os europeus

Agência Estado

20 de junho de 2014 | 16h34

O meia Michael Bradley reconheceu as dificuldades que a equipe dos Estados Unidos teve na vitória suada, por 2 a 1, na estreia do Grupo G da Copa do Mundo diante da seleção de Gana. Um dos mais experientes do elenco, o jogador que atua na Major League Soccer (MLS) pelo Toronto FC, assumiu a necessidade de evolução para um bom resultado no duelo contra Portugal.

"Temos que ser honestos e reconhecer que não fizemos uma boa apresentação contra Gana. Se quisermos ter um futuro no Mundial, devemos melhorar bastante para o duelo contra Portugal", analisou, acrescentando a sua autocrítica. "Começando por mim. Tenho que ser firme e admitir que naquele jogo não estive no meu nível. Não era a minha noite", completou.

Bradley acredita que a partida contra os portugueses será muito complicada, até porque Portugal "não é só Cristiano Ronaldo, mas uma equipe de qualidade que joga buscando a classificação". Além disso, o jogador de 26 anos acredita no espírito de luta de seus companheiros. "Nos piores dias, temos que tentar ajudar e brigar. Como equipe, nos demos conta de que contra Gana não seria possível fazer uma partida normal, com muitos passes e jogando bonito", explicou.

Estados Unidos e Portugal se enfrentam neste domingo, às 19 horas (de Brasília), na Arena Amazônia, em Manaus. Ao contrário dos norte-americanos, que abriram a campanha com vitória, os portugueses foram massacrados por 4 a 0 na estreia contra a Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.