Steven Governo|AP
Steven Governo|AP

Braga bate o Porto e conquista a Copa de Portugal após 50 anos

Equipe faz 4 a 2 em rival nos pênaltis após 2 a 2 no tempo normal

Estadão Conteúdo

22 de maio de 2016 | 16h51

O domingo foi um dia histórico para os torcedores do Braga. Após empatar por 2 a 2 no tempo normal e na prorrogação, o Braga superou o Porto por 4 a 2 na disputa de pênaltis, neste domingo, no Estádio Nacional de Oeiras, e sagrou-se campeão da Copa de Portugal pela segunda vez.

A conquista aconteceu exatamente 50 anos após o primeiro e único título do Braga na Copa de Portugal, no dia 22 de maio de 1966. O Porto, por sua vez, perdeu a chance de se tornar o maior campeão do torneio isolado e se manteve empatado com o 16 troféus do Sporting.

O Braga abriu o placar logo aos 12 minutos de jogo, após uma falha de marcação do Porto. O goleiro brasileiro Helton saiu mal do gol, os zagueiros Marcano e Chidozie não se entenderam e Rui Fonte apareceu para balançar as redes.

Já no segundo tempo, aos 13 minutos, o Braga ampliou contando com novo erro da defesa adversária. Marcano entregou a bola para Josué que, de perna direita, mandou para o fundo das redes.

Atrás no marcador, o Porto conseguiu buscar o empate de maneira heroica. Varela iniciou a jogada com cruzamento, Brahimi aproveitou a sobre e bateu, mas Marafona defendeu. No rebote, André Silva apareceu para descontar.

Já no apagar das luzes, André Silva apareceu novamente para dar esperanças ao Porto. Aos 45 minutos do segundo tempo, o atacante recebeu cruzamento de Herrera e finalizou bonito para levar o jogo à prorrogação.

Como o placar não foi alterado no tempo extra, a decisão do título foi para os pênaltis. Layún abriu a série para o Porto com gol, e Pedro Santos empatou 1 a 1 para o Braga. Herrera perdeu o primeiro, e Stojiljkovic colocou o Braga na frente. Rúben Neves e Hassan fizeram os gols, mas Maxi Pereira perdeu a segunda cobrança para o Porto. Coube a Marcelo Goiano bater a última penalidade e dar o título ao Braga após 50 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.