Rodrigo Coca/ Agência Corinthians
Rodrigo Coca/ Agência Corinthians

Bragantino e Corinthians estreiam no Paulistão 2021 com empate sem gols

Rivais demonstram cansaço em primeiro compromisso pelo Estadual e somam apenas um ponto

Sergio Neto, especial para o Estadão

28 de fevereiro de 2021 | 20h02

Em jogo com gol anulado pelo VAR, Red Bull Bragantino e Corinthians estrearam no Campeonato Paulista Sicredi 2021 sem vitória. Jogando no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, os rivais mostraram sinais de cansaço devido ao recente fim do Brasileirão 2020 e ficaram na igualdade, somando apenas um ponto cada.

Repleto de desfalques (dez no total), o Corinthians chegou ao seu sexto compromisso sem vitória, pior sequência desde que Vagner Mancini assumiu o comando da equipe. Já o Bragantino iguala o Novorizontino na liderança do Grupo C, que ainda tem Ituano e Palmeiras. O time do Parque São Jorge divide o Grupo A com Botafogo, Inter de Limeira e Santo André.

No Campeonato Brasileiro de 2020, Red Bull Bragantino e Corinthians mediram forças em duas oportunidades: na 13ª rodada, em Bragança Paulista, em empate sem gols, e pela 32ª rodada, já em 2021, com vitória por 2 a 0 dos comandados de Maurício Barbieri em plena Neo Química Arena.

O jovem Rodrigo Varanda, de apenas 18 anos, foi a grande novidade do duelo, sendo escalado como titular pela primeira vez como profissional. O meia chegou ao Parque São Jorge aos seis anos e, por escolha de Vagner Mancini, passou a integrar o elenco principal no fim do ano passado. Ele tem vínculo com o Corinthians até 31 de janeiro de 2022. Ou seja, já em agosto, pode assinar um "pré-contrato" com outra equipe. Mancini foi para a partida com o Red Bull Bragantino contando com oito atletas formados na base.

O time de Bragança começou usando seu tradicional estilo: posse de bola no campo de defesa do adversário. Logo nos primeiros minutos, Cássio teve de trabalhar duas vezes, com finalizações de Claudinho e Lucas Evangelista. O Corinthians até tentou responder, mas sem jogadas preocupantes para os mandantes. Em duas ocasiões, a pouca experiência dos atacantes corintianos ficou evidente, com passes que acabaram morrendo na linha de fundo. Do outro lado, a equipe de Maurício Barbieri apostou bastante em Artur correndo pela direita.

Jogando em casa, o time teve liberdade para executar trocas de passes no meio de campo. Defensivamente, o Bragantino se dispôs em pressionar a posse de bola corintiana. Esta pressão fez com que os visitantes pouco pudessem fazer para ameaçar o gol de Cleiton. A primeira chance do Corinthians só veio aos 18 minutos com Léo Natel, que recebeu fora da área após erro na saída de bola do Bragantino. A partir deste momento, os visitantes passaram a tentar entrar mais no jogo.

Aos 25, o jovem Rodrigo teve sua primeira chance. O atacante chutou de dentro da pequena área após jogada ensaiada de escanteio. A finalização acabou passando à esquerda do gol de Cleiton. As duas equipes até que tentaram abrir o placar na primeira etapa, mas não ofereceram grandes perigos uma à outra.

Na volta dos vestiários, Claudinho, revelação do Brasileirão, passou a ser alvo das primeiras entradas mais fortes dos jogadores do Corinthians. O lado direito continuou a ser o principal setor explorado pelo Bragantino, mas não houve ameaças reais ao gol de Cássio. Claudinho teve a primeira oportunidade aos 10, com chute forte de fora da área, mas Cássio não teve problemas em defender.

Aos 15, Jemerson quase colocou contra a própria meta após chute de Claudinho. Logo depois, o camisa 10 do Bragantino serviu Vitinho, que teve a chance mais clara do jogo até aqui. Ele ficou cara a cara com Cássio, mas acabou escolhendo mal a perna do chute, mandando a bola assim para a linha de fundo.

Alguns minutos depois, Vitinho recebeu amarelo após entrada dura em Bruno Méndez. Pouco depois, na marca dos 20 minutos, surgiram as primeiras alterações no jogo. No Bragantino, Vitinho saiu para a entrada de Helinho. No Corinthians, Mancini promoveu Gustavo Mosquito, Cauê e Gabriel Pereira para os lugares de Mateus Vital, Rodrigo Varanda e Léo Natel.

Aos 28, Helinho recebeu passe de Claudinho dentro da área e encheu o pé. Porém, Cássio defendeu e rebateu para dentro da área. Aos 30 minutos, Mancini decidiu por fazer outra alteração: Gabriel por Cazares. As mudanças evidenciaram a intensão de o Corinthians de partir para cima do adversário.

Aos 38 minutos, Barbieri também decidiu mexer na equipe. Saíram Artur e Ytalo para as entradas de Jan Hurtado e Cuello. Então, finalmente, aos 43, saiu o primeiro gol. Léo Ortiz completou de cabeça após cruzamento de Edimar. No entanto, o VAR foi acionado e detectou posição irregular do defensor do Bragantino. O jogo seguiu truncado. O juiz deu sete minutos de acréscimos, mas não foi o suficiente para sair do 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

RED BULL BRAGANTINO 0 x 0 CORINTHIANS

RED BULL BRAGANTINO - Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Raul, Lucas Evangelista e Claudinho; Artur (Cuello), Ytalo (Jan Hurtado) e Vitinho (Helinho). Técnico: Maurício Barbieri.

CORINTHIANS - Cássio; Bruno Méndez, Jemerson, Gil e Lucas Piton; Gabriel (Cazares), Ramiro e Cantillo; Rodrigo Varanda (Gabriel Pereira), Mateus Vital (Cauê) e Léo Natel (Gustavo Mosquito). Técnico: Vagner Mancini.

ÁRBITRO - Thiago Luis Scarascati.

CARTÕES AMARELOS - Vitinho, Cauê, Cantillo, Fabrício Bruno.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.