Matheus Dias/FFC
Matheus Dias/FFC

Torcida do Figueirense enche estádio para apoiar time em crise, mas Bragantino estraga festa

Mais de 12 mil torcedores foram ao Orlando Scarpelli após confusão que pode tirar o time da Série B; paulistas disparam na liderança

Redação, Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2019 | 23h51

O Bragantino não quis saber sobre a grave crise que o Figueirense está passando durante toda a temporada. Na noite desta terça-feira, o time paulista venceu o rival por 3 a 0, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida recebeu um público de mais de 12 mil torcedores, que fizeram bonita festa na recepção da equipe catarinense e não deixaram de apoiar do início ao fim.

A torcida resolveu abraçar o time, que foi ameaçado de abandonar a competição por Cláudio Honigman, presidente da Elephant, ex-gestora do clube. No entanto, essa união não evitou com que o Figueirense fosse para seu 15º jogo sem vitória na Série B. O time segue na lanterna, com 23 pontos, a dois de distância do Vitória, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Por outro lado, o Bragantino deu mais um passo rumo ao acesso. A equipe de Bragança Paulista chegou aos 48 pontos e abriu seis de vantagem para o vice-líder Atlético-GO, que não saiu de um empate sem gols com o Vitória em outro jogo da noite, em Salvador.

Inflamado com a recepção da torcida, o Figueirense tomou a iniciativa do duelo e foi logo criando boa oportunidade de abrir o placar. Aos cinco minutos, Victor Guilherme chutou cruzado, Robertinho desviou e mandou rente à trave. O Bragantino, aos poucos, foi equilibrando e tendo mais posse de bola.

O time paulista começou a mandar no jogo e acabou desperdiçando uma chance atrás da outra, até que, aos 31 minutos, Bruno Tubarão deixou a bola com Rafael Carioca. O lateral colocou na cabeça de Matheus Peixoto, que testou firme para o fundo das redes, sem chance para Matheus Vidotto.

O gol acabou com qualquer ímpeto do Figueirense, que passou a assistir o Bragantino jogar. O time paulista, dominante, ampliou aos 47 minutos. Em novo cruzamento de Rafael Carioca, Claudinho deu de calcanhar para fazer 2 a 0.

O panorama do segundo tempo não foi diferente. O Bragantino voltou sufocando o rival e fez o terceiro aos 11 minutos. Morato cobrou escanteio curto para Aderlan. O lateral cruzou e Léo Ortiz apareceu como elemento surpresa dentro da área para cabecear para o gol.

Em grande vantagem, o time paulista passou a administrar o jogo, mas não deixou de atacar em momentos esporádicos. Já o Figueirense encontrou dificuldade para sair da "roda". O quarto do Bragantino ficou no quase aos 38 minutos. Aderlan arriscou de fora da área e mandou no travessão.

Apesar da nova derrota, o Figueirense saiu de campo com ânimo novo. A torcida não deixou as dependências do Orlando Scarpelli até o apito final. A sensação foi de que o time catarinense havia vencido a partida, tamanha a festa, em muito motivada pela quebra de contrato entre clube e o antigo gestor.

Na próxima rodada, o Figueirense enfrenta o Atlético-GO na sexta-feira, às 21h30, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia. No domingo, o Bragantino recebe o Vitória, às 16h, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 0 X 3 BRAGANTINO

FIGUEIRENSE - Matheus Vidotto; Pereira (Renner), Alemão, Ruan Renato e Victor Guilherme; Zé Antônio (Patrick), Betinho, Tony, Robertinho e Andrigo; Yuri Mamute (Everton Santos). Técnico: Márcio Coelho.

BRAGANTINO - Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Rayam e Rafael Carioca; Barreto, Uillian Correia, Bruno Tubarão e Morato (Wesley); Claudinho (Vitinho) e Matheus Peixoto (Ytalo). Técnico: Antônio Carlos Zago.

GOLS - Matheus Peixoto, aos 31, e Claudinho, aos 47 minutos do primeiro tempo. Léo Oritz, aos 11 do segundo.

ÁRBITRO - Rodrigo Nunes de Sá (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Ruan Renato (Figueirense); Aderlan, Léo Ortiz e Uillian Correia (Bragantino).

RENDA - R$ 192.376,00.

PÚBLICO - 12.741 torcedores.

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.