Bragantino fecha com veterano atacante Mota, ex-Ceará, para a Série B

Chegada do experiente atacante foi um pedido do novo treinador da equipe, Paulo César Gusmão, que já ganhou o zagueiro Leonardo

Estadão Conteúdo

07 de agosto de 2014 | 21h29

A chegada do técnico Paulo César Gusmão já trouxe algumas mudanças no Bragantino. Depois de voltar a vencer ao derrotar o Joinville por 1 a 0 no sábado, pela Série B, o clube agora aposta contratações de jogadores mais renomados, como o atacante Mota, que chegou nesta quinta-feira. Ele se junta ao zagueiro Leonardo, contratado no início da semana.

Mota acumula boas passagens por grandes times no Brasil, como Cruzeiro, e também fora do país, sobretudo na Coreia do Sul, onde recebeu proposta para se naturalizar. A grande identificação do atacante, porém, foi justamente no Ceará, clube no qual teve três passagens, em 2003, 2009 e a última desde 2012.

O goleador também ficou marcado para a torcida cearense por se declarar torcedor do time. Em sua última passagem, ao anunciar sua saída, o atacante se mostrou bastante triste. Ao Bragantino, o atacante chega depois de uma indicação do técnico Paulo César Gusmão, que o levou para o Cruzeiro em 2003, e terá que disputar posição com Luisinho, Léo Jaime, Cesinha e Nunes.

Na terça-feira, o clube paulista já tinha confirmado a contratação do zagueiro Leonardo, de 28 anos. Com passagens por Santos, Atlético-Go e Criciúma, o defensor estava no elenco da Ponte Preta, mas acabou dispensado após a chegada do técnico Guto Ferreira. Ele ficará emprestado ao Bragantino até o final de 2014.

O time volta a jogar nesta sexta-feira, às 21 horas, longe de seus domínios, contra a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli. O confronto é válido pela 15.ª rodada da Série B. O Bragantino precisa da vitória, já que se encontra na zona de rebaixamento, na 18.ª posição, com 13 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMotaBragantinoSérie B

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.