Bragantino muda nome do estádio e causa revolta em Bragança

Com a construção de um complexo esportivo, campo deixa de se chamar Marcelo Stefani para virar Nabizão

André Rigue, estadao.com.br

16 Janeiro 2009 | 09h50

Um dos principais clubes do interior de São Paulo, o Bragantino vive dias turbulentos com seus torcedores. Tudo porque o presidente Marco Antônio Chedid pediu ao Conselho Deliberativo para mudar o nome do estádio de Marcelo Stefani para Nabi Abi Chedid. Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoNabi foi o comandante mais significativo da história do clube e faleceu há cerca de dois anos. Seu filho, atual comandante, pretende homenagear o pai com a mudança, apesar das criticas de parte dos torcedores, que não querem ver o estádio com o nome de "Nabizão.""Na verdade não foi uma mudança de nome", explica Marcos Chedid. "Acontece que criamos um complexo esportivo, que englobará o estádio. Teremos ainda uma piscina e uma quadra esportiva para cinco mil lugares."O presidente do Bragantino falou que as obras trarão benefício ao estádio, que recebia muitas críticas pelo estado ruim do gramado. "Trocaremos toda a grama, faremos uma nova sala de imprensa e ainda teremos um restaurante que servirá a típica linguiça de Bragança."Marcelo Stefani doou a área ao clube em 1929, por isso ganhou o nome na inauguração, em 1965 - foi Nabi quem construiu a estrutura atual do estádio.Se nos bastidores a situação do Bragantino está agitada, no campo a situação é diferente. Marcos Chedid acredita que a equipe brigará para ficar entre os primeiros colocados do Paulistão, que começa no dia 21."Mantemos a estrutura da equipe que disputou a Série B [terminou em sétimo lugar] e ainda trouxemos o atacante Valdir Papel", conta o dirigente. "O técnico Marcelo Veiga também continua, o que nos dará um forte conjunto para o Paulistão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.