Sebastião Moreira / EFE
Sebastião Moreira / EFE

Bragantino tem jogador expulso, leva gol nos acréscimos e perde na Sul-Americana

Time brasileiro tem três pontos em três jogos e pode ver o Emelec, líder do grupo, disparar

Redação, Estadão Conteúdo

06 de maio de 2021 | 00h02

A meta do Red Bull Bragantino de chegar à segunda fase da Copa Sul-Americana ficou mais distante depois da derrota sofrida para o Talleres-ARG, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, pela terceira rodada, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. O time brasileiro atuou todo o segundo tempo com um jogador a menos e sofreu o gol nos acréscimos.

Até então, o empate parecia ser o resultado final. Porém, o time argentino teve um escanteio a seu favor. A defesa tentou aliviar, mas a bola subiu de novo na área e Valoyes testou firme para as redes. Com três pontos em três jogos, o time brasileiro ocupa a terceira posição do Grupo G, um atrás do Talleres, com quatro, e também distante do líder Emelec-EQU, com seis pontos. O time equatoriano ainda pode disparar na frente, porque enfrentar o Tolima-COL, na sexta-feira. Apenas o líder de cada grupo vai à segunda fase.

Os dois times voltam a campo na próxima terça-feira, dia 11. O Bragantino vai receber o Emelec, para tentar devolver a derrota no primeiro turno. O Talleres também vai atuar em casa, diante do Tolima.

O Red Bull Bragantino não fez um bom primeiro tempo, quando pareceu ter sido surpreendido pela boa organização e velocidade do Talleres. O time argentino "alugou" o setor de meio-campo, não dando espaços para a criação de jogadores dos brasileiros. Por outro lado, com troca de passes e velocidade, chegava ao ataque com perigo. Faltou apenas caprichar mais no último passe para chegar ao gol.

O Bragantino, de outro lado, mostrava lentidão, distanciamento entre seus jogadores e sem força ofensiva. Para piorar entrou na pilha adversária e passou a cometer faltas e exagerar nas reclamações, deixando o jogo nervoso.

A esperança de mudança no segundo tempo acabou antes do primeiro minuto porque Lucas Evangelista foi expulso. Numa dividida, ele acertou o joelho de Mac Allister e recebeu o cartão vermelho.

Esta desvantagem numérica forçou uma mudança tática no time paulista, que passou a atuar com duas linhas de quatro jogadores na tentativa de atrapalhar a evolução das jogadas argentinas. O time teve duas chances em contra-ataques, porém, salvas com as saídas precisas do goleiro Díaz. Mas, nos acréscimos, o time argentino fez o gol da vitória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.