Brasil adota rótulo de ?dream team?

Hernán Crespo, atacante da Argentina, disse que o Brasil é o melhor do mundo no futebol, "um verdadeiro dream team", ou time dos sonhos. O técnico José Pekernam afirmou que o time dirigido por Carlos Alberto Parreira está "um degrau acima dos outros". E os brasileiros, deixando totalmente de lado aquele discurso politicamente correto e a falsa modéstia, resolveram concordar com seus adversários e adotar o rótulo de dream team.Pode parecer um exagero para uma equipe que nem sequer é lider das Eliminatórias - está 1 ponto atrás da Argentina -, mas algo até certo ponto coerente se levados em conta os últimos resultados em competições importantes. O Brasil é o atual campeão do mundo e da América e já aparece como o principal favorito para conquistar a Copa da Alemanha, em 2006."O Brasil é um dream team mesmo, essa é uma realidade e a gente tem de admitir isso", declarou, orgulhoso, o lateral-esquerdo Roberto Carlos."Se o Pekerman falou que a gente está acima, é porque ele entende de futebol. Não somos imbatíveis, mas somos uma seleção única no mundo, somos os melhores." Kaká contou que Crespo já havia comentado com ele, em Milão, onde jogam juntos, que considera o Brasil um time dos sonhos e acrescentou dizendo que esse tipo de análise é geral, no mundo todo, não apenas nos países vizinhos. Pôde perceber durante os dois anos em que vive na Europa. "Acho que nossa seleção não é imbatível, mas todo mundo gosta de vê-la jogar, é agradável ver o Brasil em campo e, por isso, nos chamam de dream team." Parreira, mais comedido, teme o rótulo. "Falar em dream team pode ser o começo da derrocada, estamos apenas iniciando o trabalho para a Copa do Mundo." Mas não deixou de elogiar a atuação do time contra o Paraguai. Pelo contrário, ressaltou o bom desempenho de Zé Roberto, além, é claro, de Robinho, Ronaldinho Gaúcho e Kaká, e do poder ofensivo demonstrado pela equipe na goleada por 4 a 1, anteontem, em Porto Alegre.A convincente vitória sobre o Paraguai justificou a boa fase dos jogadores brasileiros, mas o grande teste mesmo será quarta-feira, contra a Argentina, em Buenos Aires. Um jogo, aliás, do qual ninguém quer ficar fora, embora Parreira o considere apenas um "amistoso de luxo". "Não tem essa de amistoso, quando jogamos contra a Argentina, nem um amistoso é realmente amistoso", opinou Kaká, contrariando completamente o discurso do comandante. "A partida contra a Argentina tem clima diferente e eles vão querer ganhar da gente, porque perderam as últimas duas, nas Eliminatórias e na final da Copa América."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.