Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Concorrendo com a Fórmula 1, Brasil x Colômbia tem público abaixo do esperado

No primeiro jogo da seleção nas Eliminatórias com a possibilidade de ocupação máxima do estádio, Neo Química Arena tem procura de ingressos aquém do planejado pela CBF; GP de São Paulo está com entradas esgotadas

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2021 | 10h19

A seleção brasileira garantiu vaga na Copa do Catar ao vencer a Colômbia por 1 a 0, mas nem tudo saiu como a CBF esperava nesta quinta-feira. No primeiro jogo do Brasil com a possibilidade de 100% de ocupação do estádio, o público na Neo Química Arena ficou abaixo do esperado, em uma semana na qual a partida dividiu a atenção com o GP de São Paulo de  Fórmula 1 na capital paulista. 

O jogo que confirmou o Brasil na Copa do Catar rendeu cerca de R$ 7 milhões aos cofres da entidade. No entanto, a partida registrou apenas 22 mil presentes na arena corintiana. Vale lembrar que a capacidade máxima do estádio é de aproximadamente 45 mil pessoas. 

Outro ponto a ser destacado é que os presentes não necessariamente eram pagantes. Ao perceber que a procura de ingressos estava baixa, a CBF distribuiu 8 mil bilhetes para profissionais da saúde. A entrada mais barata, atrás do gol, custava R$ 300. A mais cara, na arquibancada do setor Leste inferior, saiu a R$ 800. 

O GP de São Paulo de Fórmula 1, por outro lado, está com todos os ingressos esgotados. O bilhete mais barato custa R$ 650, enquanto o mais caro custava R$ 3.280. Diferentemente do futebol, a corrida tem uma demanda menor, além de ser um evento com uma operação mais cara e única no Brasil, embora neste momento não tenha piloto nacional. 

A partida contra a Colômbia foi a segunda com a presença de público do Brasil nas Eliminatórias. A seleção voltou a contar com o apoio do torcedor em outubro, quando cerca de 12,5 mil pessoas empurraram o Brasil na vitória por 4 a 1 sobre o Uruguai, na Arena Amazônia, em Manaus. 

A seleção brasileira faz ainda mais duas partidas em casa até o fim das Eliminatórias. A equipe de Tite encara o Paraguai no Mineirão, em Belo Horizonte, no dia 1º de fevereiro. No dia 24 de março, na Fonte Nova, em Salvador, enfrenta o Chile. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.