Blick
Blick

'Ameaça', 'poderoso': imprensa internacional repercute Grupo do Brasil na Copa do Mundo

Seleção brasileira enfrentará Sérvia, Suíça e Camarões na fase de grupos do Mundial do Catar

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2022 | 16h03

Jornais e sites pelo mundo repercutiram o sorteio da fase de grupos da Copa do Mundo do Catar nesta sexta-feira e destacaram a força da seleção brasileira, que estará na Chave G, com Sérvia, Suíça e Camarões. O tabloide sérvio Alo disse que o país "não poderia ter um rival mais difícil na estreia", tratou o Brasil como "poderoso" e ainda cometeu uma gafe ao chamar a seleção de "karioka" (carioca).

O jornal Blick, da Suíça, lamentou o sorteio do grupo, mas não pela força do Brasil. "Depois dos incidentes na Copa do Mundo de 2018", a Sérvia não é o oponente ideal. No esporte, no entanto, nada muda". Já o site 20min disse que a seleção não teve sorte e também se mostrou preocupada com o confronto europeu.

"As emoções estarão particularmente altas no terceiro jogo, depois que o duelo na última Copa do Mundo na Rússia causou bastante agitação. A Suíça venceu a Sérvia por 2 a 1 em um clima muito acalorado, após os jogadores Granit Xhaka, Xherdan Shaqiri e Stephan Lichtsteiner comemoraram os gols fazendo sinais de uma águia, em alusão à bandeira da Albânia. Isso desencadeou um grande debate entre suíços, albaneses kosovares e sérvios".

O diário Olé, da Argentina, avaliou o Grupo da seleção de Lionel Messi e até projetou um possível encontro com os brasileiros nas semifinais ou na decisão do Mundial, tratando como possível ameaça. "E o Brasil? Embora não seja fácil para a 'Verdeamarela' (junto com Sérvia, Suíça e Camarões), se vencer o Grupo H, poderá enfrentar a Argentina nas semifinais. Mas se ambos avançarem em posições diferentes, eles se enfrentariam na final".

No evento realizado em Doha, o técnico dos sérvios, Dragan Stojkovic, teceu elogios à seleção brasileira em entrevista à Rede Globo. "Quando as pessoas falam de futebol, a primeira coisa que a gente pensa é no Brasil. O Brasil é muito importante. Eu respeito muito o Brasil, é um dos favoritos". 

O técnico da seleção suíça, Murat Yakin, disse que está feliz com o sorteio e disse que vai dificultar a vida dos adversários. "Brasil, Sérvia e Camarões – esses são grandes desafios. Vamos nos preparar muito bem para nos classificarmos para a próxima fase. Estas são nações que são iguais a nós, então é um desafio. Certamente não facilitaremos as coisas para esses dois times." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.