Brasil desencanta e goleia o Japão; Ronaldo bate recorde

Com um time repleto de reservas, o Brasil enfim desencantou na Copa do Mundo ao golear o Japão por 4 a 1, nesta quinta-feira, no Westfalenstadion, em Dortmund. O atacante Ronaldo marcou duas vezes e se tornou o maior artilheiro do Brasil em Copas com 14 gols - superou Pelé, com dois a mais. E igualou a marca de Gerd Müller, o jogador que mais marcou gols no torneio.A equipe dirigida por Carlos Alberto Parreira ratificou a liderança do Grupo F, com 100% de aproveitamento (9 pontos), e vai enfrentar nas oitavas-de-final a seleção de Gana, no próxima terça-feira, às 12 horas (de Brasília), em Dortmund. Os japoneses, comandados por Zico, foram eliminados. A outra vaga da chave ficou com a Austrália, que empatou com a Croácia (2 a 2). No confronto desta quinta, Parreira decidiu fazer cinco alterações e poupar alguns atletas para a segunda fase. O ataque foi formado por Ronaldo e Robinho, que entrou na vaga de Adriano. As alas também sofreram mudanças, com Gilberto e Cicinho no lugar de Roberto Carlos e Cafu, respectivamente. No meio, Juninho Pernambucano foi o beneficiado com a saída de Zé Roberto.Apesar de ter saído atrás no marcador, o Brasil esteve melhor em relação aos dois primeiro jogos da Copa, movimentando muito a bola e chegando com mais facilidade à meta adversária. A primeira oportunidade para marcar aconteceu aos 7 minutos. Ronaldinho Gaúcho deixou Ronaldo na cara do gol. Ele bateu forte, mas o goleiro japonês Yoshikatsu Kawagushi fez grande defesa. Momentos depois, o camisa 1 nipônico voltou a salvar duas vezes, mas em chutes de Robinho, que esteve muito bem na partida.Os japonês jogaram muito recuados e exploravam os contra-ataques, e foi num destes que conseguiram marcar. Aos 33, o brasileiro naturalizado Alessandro Santos deixou Tamada livre na área. O atacante do Kashima Antlers soltou uma bomba e acertou o ângulo esquerdo, sem chances para o goleiro Dida.Com o gol sofrido, a seleção brasileira deu adeus ao recorde de cinco partidas sem sofrer gols em Mundiais. O último tento que a equipe tinha sofrido havia sido nas quartas-de-final da Copa de 2002, diante da Inglaterra - os britânicos foram superados por 2 a 1.Mesmo em desvantagem, o Brasil seguiu pressionando os rivais e chegou ao empate nos acréscimos. Em boa jogada de Ronaldinho Gaúcho, o meia-atacante do Barcelona virou a jogada para Cicinho, que arrumou de cabeça para Ronaldo. Livre de marcação, o camisa 9 empurrou, também de cabeça, para o fundo das redes de Kawagushi.Após o intervalo, a seleção brasileira seguiu pressionando e virou o jogo logo aos 8 minutos. Juninho Pernambucano recebeu na intermediária e arriscou de longe, mandando a bola no canto esquerdo do guarda-metas nipônico. Com ampla vantagem no domínio de bola, os pentacampeões mundiais ampliaram seis minutos depois. No campo de defesa, Ronaldinho Gaúcho lançou Gilberto na esquerda, o lateral partiu com velocidade e bateu cruzado, sem chances para Kawagushi.Com a vitória praticamente garantida, Parreira promoveu duas alterações, colocando Ricardinho e Zé Roberto no lugar de Ronaldinho Gaúcho e Kaká, respectivamente. As mudanças surtiram efeito e o Brasil marcou o quarto aos 36. O zagueiro Juan tabelou com Ronaldo, que chutou colocado no canto.Ficha técnica:Brasil 4 x 1 JapãoBrasil: Dida (Rogério Ceni); Cicinho, Lúcio, Juan e Gilberto; Gilberto Silva, Juninho Pernambucano, Kaká (Zé Roberto) e Ronaldinho Gaúcho (Ricardinho); Robinho e Ronaldo. Técnico: Carlos Alberto Parreira.Japão: Kawagushi; Kaji, Tsuboi, Nakazawa e Alessandro Santos; Inamoto, Nakata, Ogasawara (Koji Nakata) e Nakamura; Maki (Naohiro Takahara, depois Oguro) e Tamada. Técnico: Zico.Gols: Tamada, aos 33, Ronaldo, aos 46 minutos do primeiro tempo; Juninho Pernambucano, aos 8, Gilberto, aos 14, Ronaldo, aos 36 minutos do segundo tempo. Juiz: Eric Poulat (FRA). Cartões amarelos: Kaji e Gilberto. Local: Westfalenstadion, em Dortmund. Público: 65.000 pagantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.