Rafael Ribeiro/CBF
Rafael Ribeiro/CBF

Brasil e Chile estarão do mesmo lado para ajudar vítimas do terremoto

Times sustentarão o escudo do rival e ideia é promover um leilão

Almir Leite, enviado especial a Santiago, O Estado de S. Paulo

05 de outubro de 2015 | 07h54

A seleção brasileira vai jogar com um uniforme especial quinta-feira, contra o Chile, na estreia das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. O objetivo é ajudar as vítimas do terremoto que atingiu a região norte do país vizinho em setembro. O uniforme terá dois escudos, das duas seleções. Após o jogo, as camisas serão trocadas pelos jogadores e a ideia é promover um leilão, com a arrecadação sendo destinada às pessoas atingidas pelo abalo.

O terremoto ocorrido no mês de setembro atingiu 8,3 graus de magnitude na escala Richter e a região mais afetada foi Coquimbo, localizada a cerca de 280 quilômetros ao norte de Santiago. Pelo menos 13 pessoas morreram em consequência do sismo e 6.500 foram atingidas de alguma maneira. Cerca de 650 casas foram destruídas.

A seleção faz na tarde desta segunda-feira, às 17 horas, em Santiago, o seu primeiro treino para a estreia nas Eliminatórias. A chegada da maioria dos jogadores está prevista para ocorrer durante a manhã desta segunda. Dunga queria que todos estivessem juntos no almoço. Jefferson, Alisson e Miranda estão no Chile desde a noite de domingo. Mas o grupo só estará completo terça-feira, quando chegarão os jogadores do Paris Saint-Germain: David Luiz, Lucas Moura e Marquinhos. Kaká, convocado na noite de domingo, talvez só chegue também na terça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.