Paulo Whitaker/EFE
Paulo Whitaker/EFE

'Brasil é favorito e está obrigado a jogar bem', afirma Casemiro

Volante concedeu entrevista coletiva antes da estreia na Copa América, diante da Bolívia, nesta sexta-feira

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2019 | 18h14

O volante Casemiro colocou a seleção brasileira como favorita ao título da Copa América, mesmo sem Neymar, cortado da lista de convocados para o torneio na semana passada após romper os ligamentos do tornozelo direito. O Brasil estreia na competição sexta-feira, diante da Bolívia, no estádio do Morumbi.

"O Brasil, independentemente da competição, é favorito e está obrigado a jogar bem e vencer. Mesmo sem o Neymar, nossa principal estrela, continuamos fortes, sem dúvida. Os jogadores que entraram demonstraram isso nos últimos jogos", disse o volante do Real Madrid nesta quinta-feira.

Casemiro destacou ainda o fato de o Brasil jogar em casa. Os ingressos para o jogo de abertura estão encerrados e são esperadas mais de 67 mil pessoas no Morumbi.

"Para nós é um sonho jogar uma competição tão importante no Brasil. Temos de transmitir isso dentro de campo, com apoio do torcedor. Ficamos mais forte. Expectativa é a melhor", disse.

Para o volante, a partida de sexta-feira será especial porque ele foi revelado pelo São Paulo e está de volta ao Morumbi, estádio onde ganhou projeção no futebol. Casemiro tentará também o seu primeiro gol pela seleção. "Aqui é uma casa para mim, um clube que me fez crescer no futebol e como homem. Estou tentando fazer um golzinho, mas sei que o meu trabalho não é fazer gol, mas estamos trabalhando para isso", afirmou.

Casemiro está confirmado entre os titulares para o jogo de abertura para a Copa América. O técnico Tite, no entanto, faz mistério em relação a quem será o companheiro do volante no meio de campo. Allan e Fernandinho disputam a vaga de Arthur, que se recupera de uma pancada no joelho direito sofrida no domingo, durante o amistoso contra Honduras, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.