Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Brasil e Uruguai voltam a jogar decisão em solo brasileiro

Confronto já definiu os títulos das Copas América de 1919 e 1989, além da Copa do Mundo de 1950, todos disputados no País

O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2013 | 20h04

SÃO PAULO - Brasil e Uruguai voltarão a se enfrentar numa fase decisiva de torneios disputados em solo brasileiro. O confronto da próxima quarta-feira, válido pela semifinal da Copa das Confederações, já definiu os títulos das Copas América de 1919 e 1989, além da Copa do Mundo de 1950. A seleção brasileira, com duas vitórias, leva a melhor sobre os uruguaios. Em fase semifinal, o duelo já ocorreu três vezes, todos fora do País: na Copa do México, em 1970, e nas Copas Américas de 2004 (Peru) e 2007 (Venezuela). O Brasil sempre eliminou o rival e, depois, ficou também com o título.

O primeira grande decisão entre os países ocorreu em 1919, na final da Copa América, primeira competição internacional entre seleções no Brasil. Disputado por apenas quatro equipes, o torneio foi decidido num jogo-desempate. Brasil e Uruguai terminaram o quadrangular com cinco pontos. Quatro dias depois de ficarem no 2 a 2, no Estádio das Laranjeiras, os times voltaram a se encontrar. O gol da vitória brasileira foi marcado por Friendenreich, aos 122 minutos de jogo, já no segundo tempo da prorrogação.

No Mundial de 1950, um novo quadrangular decidiu o título. O Brasil, após golear a Suécia a Espanha por 7 a 1 e 6 a 1, respectivamente, chegou ao terceiro jogo precisando apenas de um empate para ficar com o título. Mas o Uruguai, com um empate e uma vitória, conseguiu vencer a seleção brasileira em pleno Maracanã. O Brasil abriu o placar com Friaça, logo no começo do segundo tempo. Schiaffino e Ghiggia viraram para os uruguaios.

O reencontro deu-se exatamente 49 anos depois, no dia 16 de julho de 1949, no mesmo local e horário. E novamente no último jogo do quadrangular final. Na ocasião, Paraguai e Argentina também disputavam a taça. Depois de duas vitórias cada, Brasil e Uruguai chegaram empatados à partida final. Romário, aos quatro minutos do segundo tempo, de cabeça, fez o gol do título brasileiro no Maracanã.

VANTAGEM

A superioridade brasileira também ocorre nas decisões fora do País. As seleções se encontraram em mais seis oportunidades: na semifinal da Copa do Mundo de 1970 e nas Copas América de 1983, 1995, 1999, 2004 e 2007. A equipe brasileira só perdeu duas vezes.

Em 1983, quando a Copa América não tinha sede fixa, as seleções decidiram o título em dois jogos: no Centenário, em Montevidéu, o Uruguai venceu por 2 a 0. Na partida final, na Fonte Nova, em Salvador, empate por 1 a 1. Doze anos depois, a seleção uruguaia voltou a bater o Brasil. Em jogo único, no Centenário, o time comandado por Enzo Francescoli venceu nos pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo normal.

No Mundial do México, em 1970, o Brasil devolveu a virada de 1950. Cubilla abriu o placar, mas Clodoaldo, Jairzinho e Rivellino marcaram no Estádio Jalisco, em Guadalajara. Na final da Copa América de 1999, no Paraguai, vitória tranquila do time treinado por Vanderlei Luxemburgo: 3 a 0, com gols de Rivaldo (dois) e Ronaldo. Nas semifinais de 2004 e 2007, a passagem brasileira à final veio nos pênaltis. A taça, nos dois casos, foi conquistada com vitórias sobre a Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.