Alexandre Loureiro/CBF
Alexandre Loureiro/CBF

Brasil encara a França para voltar à final do Mundial Sub-17 após 14 anos

Seleções se enfrentam nesta quinta-feira, às 20h, no Estádio Bezerrão, no Gama

Rafael Franco, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2019 | 05h30

Com 100% de aproveitamento até aqui no Mundial de Futebol Sub-17, a seleção brasileira enfrenta a França nesta quinta-feira, às 20 horas, no Estádio Bezerrão, no Gama (DF), com o objetivo de avançar à decisão da competição que está sendo realizada em solo nacional. Três vezes campeão no torneio organizado pela Fifa nesta categoria, com os títulos obtidos em 1997, 1999 e 2003, o Brasil não vai à final desde 2005, quando foi superado por 3 a 0 pelo México na luta pelo título, no Peru.

Depois disso, em sete edições realizadas do Mundial Sub-17, que ocorre de dois em dois anos, a equipe nacional teve como melhores resultados o terceiro lugar em 2017 e a quarta colocação em 2011, sendo que não conseguiu se classificar sequer para as semifinais em 2007, 2009, 2013 e 2015.

Na sua atual campanha, a seleção goleou o Canadá por 4 a 1, bateu a Nova Zelândia por 3 a 0 e depois fechou a primeira fase do torneio derrotando a Angola por 2 a 0. Na sequência, a equipe comandada pelo técnico Guilherme Dalla Déa superou o Chile por 3 a 2 nas oitavas de final e eliminou a Itália com um triunfo por 2 a 0 nas quartas.

A França também ganhou as cinco partidas que fez em sua trajetória neste Mundial, no qual vem embalada por duas goleadas no mata-mata. Primeiro bateu a Austrália por 4 a 0 nas oitavas de final e depois arrasou a Espanha por 6 a 1 para garantir o direito de lutar por uma vaga na decisão.

E Guilherme Dalla Déa aposta que essa será a partida mais complicada neste Mundial para o Brasil, que anteriormente despachou a tradicional Itália. "Acredito que no Mundial, quando vai se afunilando, o nível vai aumentando. Dentro do ciclo que estou à frente (do time nacional), a gente enfrentou grandes seleções. É a mais difícil sim (essa diante dos franceses). Estamos bem preparados para fazer grande jogo", afirmou o treinador.

Se derrotar os franceses nesta quinta-feira, o Brasil estará presente pela quinta vez na decisão de um Mundial Sub-17, pois o País também foi vice-campeão em 1995, quando caiu diante de Gana por 3 a 2, no Equador, onde disputou pela primeira ocasião o confronto que valeu o título da competição. Este evento é realizado desde 1985, quando a equipe nacional terminou na terceira posição, na China.

O maior campeão da história do Mundial Sub-17 é a Nigéria, que faturou a taça em 1985, 1993, 2007, 2013 e 2015, sendo que ainda ficou com o vice em 1987, 2001 e 2009. Com seus três troféus, o Brasil é o segundo maior vencedor do torneio, que tem Gana e México logo atrás, triunfando duas vezes cada.

O outro finalista do Mundial Sub-17 também será definido nesta quinta-feira. No mesmo Estádio Bezerrão, México e Holanda se enfrentam às 16h30 (de Brasília) por vaga na decisão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.