Brasil encara amistoso contra a Rússia e o frio de Moscou

O Brasil enfrenta a Rússia nesta quarta-feira, em Moscou, a partir das 13 horas (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Globo. O amistoso vai ser disputado sob frio intenso - a temperatura na capital russa chegou a 12 graus negativos na terça-feira - e o que é pior, num piso muito castigado pela neve, com mais barro do que grama.Apesar de ser o último amistoso antes da convocação final para a Copa do Mundo da Alemanha, que será no dia 15 de maio, o jogo desta quarta-feira atende a uma exigência de contrato entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e uma de suas patrocinadoras oficiais, a Ambev. Pelo acordo, a empresa tem o direito de organizar e agendar um jogo por ano da seleção.Para vários jogadores da seleção, enfrentar a Rússia, eliminada nas Eliminatórias da Copa, não vai passar de um compromisso protocolar. Quase todos estão mais preocupados com as fases finais dos campeonatos europeus e da Liga dos Campeões da Europa. Eles, porém, sabem dos riscos de sofrer uma lesão muscular atuando sob temperatura tão baixa, num campo que contrasta com a qualidade técnica do grupo brasileiro. "Esse jogo é uma fria", comentou um dos atletas.Na tentativa de evitar problemas musculares, os jogadores do Brasil vão fazer um aquecimento especial, um pouco mais longo que o comum, quando faltar uma hora para o início do amistoso. Eles usarão camisa térmica e ainda uma malha impermeável antes de vestir o calção."Os cuidados aumentam mais em relação ao aquecimento. A hidratação também tem de ser bem feita. Ela é muito importante, tanto com calor e muita umidade ou com frio intenso", disse o preparador físico, Moracy Sant´Anna. "É importante se aclimatar logo, vou até tentar fazer o aquecimento no gramado", continuou Moracy, admitindo uma preocupação com o desempenho dos atletas. "Risco existe, mas quase todos esses jogadores estão atuando em outros países da Europa com temperaturas em torno de zero grau. Para eles, não é novidade jogar no frio".Sem Dida, Cafu e Ronaldinho Gaúcho, três titulares que se recuperam de contusão, o técnico Carlos Alberto Parreira vai dar chance a Rogério Ceni, Cicinho e Ricardinho. Além disso, ele deve fazer várias alterações durante a partida, para fazer os últimos testes antes de fechar o grupo que vai para a Alemanha disputa da Copa do Mundo a partir de 9 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.