Bruno Domingos/Reuters
Bruno Domingos/Reuters

Brasil encerra Eliminatórias com empate contra a Venezuela

Com vaga garantida na Copa do Mundo de 2010, seleção brasileira joga mal e fica no 0 a 0 em Campo Grande

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

14 de outubro de 2009 | 20h51

SÃO PAULO - O Brasil decepcionou a torcida que compareceu no Estádio Morenão, em Campo Grande (MS), na despedida das Eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2010. Já classificada ao Mundial, a seleção fez um jogo preguiçoso e empatou sem gols contra a Venezuela, que não irá para a África do Sul.

Veja também:

linkDunga admite má atuação, mas vê lado bom

linkJogadores lamentam gols perdidos

especialMAPA - Os países que já garantiram vaga na Copa

Eliminatórias da Copa - tabela Classificação | lista Tabela 

especial ELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Apesar da boa campanha no torneio (terminou em primeiro lugar, já que o Paraguai foi superado por 2 a 0 pela Colômbia na última rodada), o Brasil amargou nesta quarta-feira seu quarto empate em casa, todos sem gols. Antes, já havia ficado no 0 a 0 contra Argentina, Colômbia e Bolívia.

O técnico Dunga fez algumas experiências no confronto e promoveu a estreia do lateral-esquerdo Felipe Luís, que não fez uma grande exibição. No ataque, Nilmar mais uma vez jogou ao lado de Luís Fabiano. Diego Tardelli entrou apenas no segundo tempo e pouco pôde fazer para mudar o panorama do jogo.

A seleção brasileira termina as Eliminatórias da América do Sul com nove vitórias, sete empates e apenas duas derrotas - 34 pontos conquistados. Miranda, que foi expulso, estará fora do primeiro jogo da Copa do Mundo se for convocado.

O Brasil só voltará a entrar em campo pelas Eliminatórias em 2015 ou 2016, quando tentará se classificar para a Copa de 2018. Para o Mundial de 20

 Brasil 0
Julio César, Maicon, Luisão    , Miranda     e Filipe Luís (Alex); Gilberto Silva, Lucas, Ramires (Elano) e Kaká; Nilmar e Luis Fabiano     (Diego Tardelli)
Técnico: Dunga
 Venezuela 0
Vega, Chacon    , Vizcarrondo    , Rey e Granados    ; Di Giorgi    , Rincón (Seijas), Lucena e Arango (Fedor); Moreno (Rondon) e Maldonado
Técnico: César Farias
Árbitro: Victor Carrillo (PER)

Renda: R$ 2.562.925,00

Público: 23.746 pagantes

Estádio: Morenão, em Campo Grande (MS)

14 está previamente classificado, pois sediará a competição.

MUITA FESTA, POUCO FUTEBOL

A seleção brasileira não jogava no Morenão desde 1991. Por isso, uma grande festa foi armada em Campo Grande. O estádio completamente lotado e muita empolgação da torcida, que após o jogo certamente ficou frustrada.

O Brasil exibiu um futebol muito fraco e teve sua melhor chance de gol apenas nos acréscimos do segundo tempo, quando Kaká acertou um chute na trave. Luís Fabiano não conseguiu se livrar da marcação dos venezuelanos e os meias Ramires e Lucas (que ganhou oportunidade) também ficaram devendo.

A grande decepção foi o zagueiro Miranda, que além de jogar mal ainda conseguiu ser expulso após acertar uma cotovelada em um venezuelano no início do segundo tempo.

Bravo com a atuação da arbitragem, o técnico Dunga incitou a torcida a protestar e foi advertido pelo quarto árbitro durante a partida. A seleção completou seu segundo jogo sem vitória, pois no domingo havia sido superada por 2 a 1 pela Bolívia em La Paz.

(Atualizado às 23h58)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.