Brasil enfrenta Gana por 5.º título do Mundial Sub-20

Tetracampeã sub-20, a seleção brasileira busca nesta sexta-feira, às 15 horas (de Brasília), contra Gana, no Cairo, o seu 5.º título. Vencedor dos Mundiais de 1983, 1985, 1993 e 2003, o Brasil tenta se aproximar do recorde da atual campeã, a Argentina, que ganhou seis vezes.

AE, Agencia Estado

16 de outubro de 2009 | 07h33

O jogo promete emoções, já que os times primam pela ofensividade. Ao todo, a equipe africana anotou 16 gols no Mundial (média de 2,6 por jogo) e tem o melhor rendimento entre todos os participantes. A equipe também conta com o artilheiro do torneio, Dominic Adiyiah, com oito gols.

O goleiro brasileiro Rafael sabe que terá uma dura missão para brecar o jogador. "Ele é muito bom, rápido e inteligente. Sempre leva muito perigo no ataque e justamente por isso precisamos ter muito cuidado com ele", explicou o goleiro do Cruzeiro.

Adiyiah tem grande respeito pela seleção brasileira, mas sonha em fazer história. "Eu quero ser um dos melhores jogadores do mundo. Eu já tive a oportunidade de ver alguns atletas geniais, me alegrei com eles e quero ser como eles".

Para chegar ao sexto título, o Brasil precisa repetir a façanha do Mundial da Austrália em 1993, e derrotar Gana em uma final. Na época, os destaques eram o goleiro Dida (Vitória), o meia Adriano (São Paulo) e os atacantes Yan e Gian (do Vasco), que marcaram os gols do triunfo por 2 a 1. Gana ainda voltaria a uma decisão em 2001, mas perderia para a Argentina, de Saviola, por 3 a 0.

Desta vez, os principais nomes do Brasil são os meias Alex Teixeira, do Vasco, e Giuliano, do Internacional, que disputam com o ganês Dominic Adiyiah o prêmio de melhor da competição. Outro destaque no time de Gana é o meia André Ayew, filho de Abedi Pelé, apontado como o melhor jogador africano de todos os tempos.

A boa campanha brasileira, segundo o técnico Rogério Lourenço, deixa os jogadores "tranquilos e é assim que entrarão em campo na final". "Chegamos com méritos, fizemos belas partidas, jogamos bem e estamos acostumados à pressão", explicou o treinador, que não revela se vai fazer mudanças no time titular. "O Brasil é o favorito, mas pode ser batido", afirmou o comandante de Gana, Sellas Tetteh.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMundial Sub-20BrasilGana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.