Brasil goleia Costa Rica na estreia em Torneio Internacional de Futebol Feminino

Seleção brasileira ganha por 6 a 0 no 1º jogo com a treinadora Emily Lima no comando da equipe

Estadão Conteúdo

08 de dezembro de 2016 | 00h22

A seleção brasileira não teve dificuldades para vencer a Costa Rica, nesta quarta-feira, na estreia do Torneio Internacional de Futebol Feminino. Na estreia da técnica Emily Lima, o Brasil venceu por 6 a 0 na Arena Amazônia, em Manaus, e começa a competição na liderança. Os gols foram de Beatriz (duas vezes), Gabi Nunes (duas vezes), Andressinha e Tamires.

Mais cedo, na partida preliminar que abriu a competição, a Itália venceu a Rússia por 3 a 0 - com gols de Gama, Bergamaschi e Gabbiadini. Com isso, italianas e brasileiras dividem a primeira colocação com três pontos. Ao final de três rodadas, com as quatro equipes se enfrentando em turno único, as duas primeiras se classificam para a final.

O Brasil começou com dificuldades para romper a retranca armada pelo time adversário, mas aos 25 minutos Andressinha abriu o placar com um belo chute no ângulo esquerdo da goleira costa-riquenha.

Apenas três minutos mais tarde, Fabiana avançou pela direita e cruzou na cabeça da lateral-esquerda Tamires, que ampliou o placar. No último minuto do primeiro tempo, Gabi Nunes ainda ampliou em mais um gol de cabeça, desta vez aproveitando cruzamento da experiente Formiga, que disputa seu último torneio pela seleção.

Na segunda etapa, o Brasil seguiu partindo para cima e ampliou logo aos 2 minutos com mais um de Gabi Nunes. Na sequência, a atacante Beatriz deixou a sua marca duas vezes - primeiro aos 8 e depois aos 28 minutos, dando números finais à goleada.

A segunda rodada será disputada neste domingo, quando o Brasil enfrenta a Rússia, às 18h30 (de Brasília), e a Costa Rica joga contra a Itália, às 16h30. Uma nova vitória praticamente garantirá a seleção brasileira na decisão do torneio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.