Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Brasil goleia Venezuela e garante classificação na Copa América Feminina

Seleção chega à sua terceira vitória e mantém os 100% de aproveitamento

Estadão Conteúdo

11 de abril de 2018 | 21h06

A seleção brasileira feminina de futebol segue fazendo valer sua maior qualidade na Copa América do Chile. Nesta quarta-feira, na cidade de Coquimbo, a equipe comandada por Vadão voltou a golear, desta vez a Venezuela, por 4 a 0, e garantiu vaga com antecipação à próxima fase do torneio.

+ Brasil massacra o Equador e continua 100% na Copa América Feminina

O Brasil tem 100% de aproveitamento no torneio, com 15 gols marcados e somente um sofrido em três partidas. A seleção chegou aos nove pontos, na liderança do Grupo B, e não pode mais ser ultrapassada por Venezuela e Argentina, segundas colocadas, com seis, e que se enfrentam na última rodada.

O time brasileiro enfrenta a Bolívia, sexta-feira, pela última partida da chave, precisando de apenas um empate para garantir a primeira colocação. Já Argentina e Venezuela lutam pela segunda vaga. Quem vencer, avança. O empate favorece as venezuelanas pelo saldo de gols.

Nesta quarta, o Brasil demorou apenas dez minutos para abrir o placar. Marta cruzou da direita, Cristiane escorou de cabeça para o meio da área e Mônica marcou. Aos 38, Bia Zaneratto ampliou. O time brasileiro ainda perdeu diversas oportunidades e viu a goleira venezuelana impedir um placar ainda mais elástico.

Mas no segundo tempo a seleção transformou a vitória em goleada. Aos 27, Debinha fez grande jogada pela esquerda e tocou para Bia Zaneratto, que teve tempo para dominar e fuzilar para a rede. Faltava o gol de Marta, e ele saiu aos 40. Em contra-ataque pela direita, Andressa avançou e tocou no meio da área para a craque, que balançou para cima da zagueira e finalizou cruzado.

O campeão e o vice do torneio sul-americano garantirão lugar direto no Mundial de 2019, na França, enquanto o terceiro disputará repescagem contra um representante da Concacaf em busca de outra vaga. A seleção vencedora da Copa América também vai assegurar um posto na Olimpíada de Tóquio, em 2020, e a vice-campeã jogará repescagem contra uma nação da África por uma segunda vaga.

O Brasil faturou o título sul-americano em 1991, 1995, 1998, 2003, 2010 e 2014 e só não ficou com a taça de campeão em 2006, quando foi surpreendido pela Argentina na decisão realizada na casa da adversária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.