Reprodução
Reprodução

Brasil já enfrentou o Peru em dia de fúria na Fonte Nova

Em 1989, torcida boicotou e vaiou a equipe durante todo o jogo

Raphael Ramos, enviado especial a Salvador, O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2015 | 10h46

O clima de festa em Salvador para o jogo entre Brasil e Peru, nesta terça-feira, é bem diferente em relação à última vez em que as duas seleções se enfrentaram na Fonte Nova. Há 26 anos, no dia 3 de julho de 1989, pela Copa América, o time brasileiro sofreu uma das maiores vaias da sua história. Desde a execução do Hino Nacional e durante os 90 minutos da partida, os torcedores xingaram os jogadores, o técnico Sebastião Lazaroni e o comando da CBF. O jogo terminou 0 a 0.

A bronca dos torcedores era porque o atacante Charles, um dos principais destaques do título brasileiro do Bahia de 1988, havia sido cortado da seleção às vésperas da Copa América. Revoltada, a torcida baiana resolveu boicotar a equipe e as arquibancadas ficaram vazias. 

O primeiro ato hostil dos torcedores ocorreu logo na saída dos jogadores dos vestiários. Um ovo arremessado das arquibancadas acertou a cabeça do atacante Renato Gaúcho. Também faziam parte daquele time Dunga e Taffarel, atualmente técnico e preparador de goleiros da seleção. O técnico do Peru era Pepe, ex-jogador do Santos.

“Eu não deveria ter sido cortado. Vivia um grande fase no Bahia e, inclusive, fiz gols nos amistosos que a seleção disputou antes da Copa América”, disse Charles ao Estado. Hoje, ele é técnico do Bahia. 

Depois daquele jogo, a seleção voltou a jogar na Fonte Nova quatro dias depois e empatou novamente por 0 a 0, desta vez com o Colômbia. Novamente, o time foi muito vaiado.

“A torcida baiana ama futebol e é apaixonada pela seleção. Quando tem algum jogador baiano no time, a empolgação é ainda maior. Mas, hoje, pensando bem, acho que houve exagero em todo aquele clima de revolta que se criou depois do meu corte. A pressão em cima dos demais jogadores foi muito grande”, diz Charles.

Depois de uma primeira fase com três jogos seguidos em Salvador, a seleção acabou engrenando longe da fúria da torcida baiana. No Maracanã, o time derrotou Paraguai, Argentina e Uruguai e conquistou a Copa América. 

CONFIRA OS JOGOS DO BRASIL NA FONTE NOVA

06/07/1969 – Brasil 4 x 0 Bahia – Amistoso 

05/07/1979 – Brasil 1 x 1 Seleção Baiana – Amistoso 

08/07/1981 – Brasil 1 x 0 Espanha – Amistoso 

04/11/1983 – Brasil 1 x 1 Uruguai – Copa América 

05/05/1985 – Brasil 2 x 1 Argentina – Amistoso 

01/07/1989 – Brasil 3 x 1 Venezuela – Copa América 

03/07/1989 – Brasil 0 x 0 Peru – Copa América 

07/07/1989 – Brasil 0 x 0 Colômbia – Copa América 

11/10/1995 – Brasil 2 x 0 Uruguai – Amistoso 

10/09/1997 – Brasil 4 x 2 Equador – Amistoso 

05/06/1999 – Brasil 2 x 2 Holanda – Amistoso

22/06/2013 – Brasil 4 x 2 Itália – Copa das Confederações

Mais conteúdo sobre:
seleção brasileira futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.