Brasil não consegue furar bloqueio do México e perde amistoso por 2 a 0

Com craques apagados, seleção para na marcação dos mexicanos e amarga primeira derrota na série internacional

estadão.com.br

03 de junho de 2012 | 15h18

DALLAS - Depois de brilhar diante de Dinamarca e Estados Unidos, a seleção brasileira não resistiu ao México e foi derrotado por 2 a 0, neste domingo, em amistoso disputado sob a cobertura do moderno Cowboys Stadium, na cidade americana de Dallas. O resultado encerra a breve lua de mel do técnico Mano Menezes com a torcida e volta a expor a irregularidade do time brasileiro.

Às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres, o treinador aposta no último dos quatro amistosos desta série, contra a Argentina, para elevar o moral da equipe antes da busca pela inédita medalha de ouro. O duelo contra os argentinos será disputado no próximo sábado, em New Jersey, novamente nos Estados Unidos.

Para o clássico, Mano terá pelo menos uma preocupação. O capitão Thiago Silva deixou o gramado mais cedo contra os mexicanos, por causa de dores na coxa, e pode virar desfalque para o jogo de sábado. O zagueiro vinha tentando acumular uma boa sequência de jogos após se recuperar de uma lesão muscular no mês passado.

O JOGO

Satisfeito com as boas atuações nos últimos amistosos, Mano tentou dar sequência ao time neste domingo ao repetir a escalação do duelo contra os Estados Unidos. Em relação ao primeiro duelo, as únicas mudanças foram Neymar e Rafael, que se integraram à seleção mais tarde a pedido do Santos.

A seleção brasileira, no entanto, não conseguiu repetir o mesmo ritmo das duas últimas partidas. A equipe de Mano dominava as ações e a posse de bola, chegava com maior frequência ao ataque e até finalizava mais, mas não envolvia o time mexicano.

Culpa dos seguidos passes errados no meio-campo e do bom nível do México, superior aos adversários anteriores. Mesmo diante destas dificuldades, a seleção quase marcou aos 9 minutos, quando Leandro Damião entrou na área pela direita e mandou para as redes. O árbitro, no entanto, assinalou impedimento e anulou o gol.

Mais recuado, o México arriscava menos, mas mostrava maior consistência quando chegava ao ataque. Aos 21, Giovani dos Santos tentou chute cruzado da esquerda e contou com a displicência de Rafael para abrir o placar. A bola, por cobertura, ainda acertou a trave antes de entrar.

O gol mudou o panorama da partida, mais favorável aos mexicanos. Empurrados pela torcida, eles equilibraram as ações e passaram a criar seguidas chances de gol. Aos 30, Guardado puxou contra-ataque e cruzou na área com perigo. A bola só não alcançou dois mexicanos livres na área por causa da boa interferência de Thiago Silva.

Um minuto depois, o México fez nova investida perigosa na área. Desta vez, Giovani foi derrubado por Juan e o árbitro marcou o pênalti. Chicharito bateu firme no canto e ampliou a vantagem dos mexicanos. O Brasil ainda respondeu com três boas jogadas, de Leandro Damião, aos 34, Oscar, aos 41, e Juan, aos 46. Mas não conseguiu descontar a vantagem do rival no placar.

Preocupado, Mano Menezes resolveu fazer mudanças no segundo tempo. E tentou deixar o time mais ofensivo. Trocou Leandro Damião por Pato e sacou o volante Sandro para a entrada do atacante Lucas. As alterações deixaram o setor ofensivo do Brasil com um quarteto formado por Lucas, Hulk, Pato e Neymar.

Mas o reforço do ataque não trouxe resultados. Lucas, aos 20, Bruno Uvini, aos 28, e Hulk, aos 31, até ameaçaram o goleiro Corona, sem sucesso. Apagado em campo, Neymar pouco criou no ataque. Só chamou a atenção ao se desentender com Meza após drible frustrado, aos 36.

Os minutos finais foram aproveitados por Mano para fazer novos testes na equipe. Wellington Nem, Casemiro, além de Bruno Uvini, ganharam chance para tentar emplacar uma vaga na Olimpíada.

BRASIL 0 x 2 MÉXICO

BRASIL - Rafael; Danilo, Thiago Silva (Bruno Uvini), Juan e Marcelo; Sandro (Lucas), Rômulo e Oscar (Casemiro); Hulk (Wellington Nem), Leandro Damião (Pato) e Neymar. Técnico: Mano Menezes.

MÉXICO - Corona; Meza (Jimenez), Rodríguez, Moreno e Salcido; Zavala e Torres; Barrera (Andrade) e Guardado (Reyna); Giovani dos Santos (De Nigris) e Javier "Chicharito" Hernandes (Lugo). Técnico: José Manuel de la Torre.

GOLS - Giovani dos Santos, aos 21, e Chicharito (pênalti), aos 31 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Marcelo, Andrade, Meza, Neymar, Torres Nilo.

ÁRBITRO - Silvio Petrescu (CAN).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Cowboys Stadium, em Dallas (EUA).

MINUTO A MINUTO

PÓS-JOGO

FRASES

Lucas: "A lição que tiramos é que não podemos errar. O México aproveitou os nossos erros e nós não soubemos fazer o mesmo."

Thiago Silva: "Não tenho noção da gravidade da minha contusão, mas está doendo bastante (o joelho direito). A dor é muito forte. No jogo, o Brasil suportou muito bem, tirando a parte dos dois gols. No primeiro gol, o cara foi cruzar e fez. E praticamente demos o pênalti depois no segundo gol. Mas jogamos bem de modo geral. O futebol é isso mesmo."

SEGUNDO TEMPO

47 min -  Acabou. O Brasil perde por 2 a 0 do México.

43 min - Rafael faz boa defesa em chute de Andrade de fora da área.

42 min - O jogo continua bem disputado. O Brasil fica mais com a bola. O México marca muito bem.

38 min - Casemiro entre no lugar de Oscar.

37 min - Neymar toma uma pancada e se estranha com Meza, que empurra o atacante brasileiro. Marcelo toma as dores e dá um chega-pra-lá no jogador mexicano.

36 min - O Brasil toca a bola, vira o jogo de um lado para o outro e não consegue seu gol de honra.

32 min - Pato deixa a bola passar após cruzamento forte de Hulk pela esquerda. Foi a melhor chance do Brasil. Hulk dá lugar para Werllington Nem.

29 min - Rafael faz ótima defesa em chute forte de Chicharito.

28 min - O Brasil não consegue entrar na defesa mexicana. O teste é muito bom para a Olimpíada. Deu uma boa mostra do que o time de Mano poderá encontrar em Londres.

24 min - Thiago Silva está em fim de temporada no Milan. Neste partida, contra o México, ele teve de dar vários piques para cobrir os laterais. Sentiu. Provavelmente ele não joga dia 9 contra a Argentina.

22 min - O Brasil para na marcação mexicana na entrada da área. Pelo meio vai ser difícil furar esse bloqueio. Thiago Silva sente o joelho direito e é substituído por Bruno Uvini.

19 min - Neymar ficou um pouco mais. Ele e Oscar vão armar o time. O Brasil pressiona.

15 min - Lucas e Alexandre Pato se preparam para entrar. Damião e Hulk devem sair. Confirmado: Pato no lugar de Damião. E Lucas na vaga de Sandro, volante. O Brasil tem agora quatro atacantes. Hilk ficou. Boas alterações de Mano.

13 min - Os mexicanos gostam do jogo. Está mais fácil para o time do México fazer o terceiro do que para o Brasil diminuir. O time brasileiro voltou do intervalo sem qualquer inspiração e jogando da mesma forma. Mano prepara a entrada de Lucas.

 

10 min - Marcelo deu uma tesoura por trás no rival e recebeu amarelo.

9 min - De Nigris entra no lugar de Giovanni dos Santos. O Brasil não mudou ninguém ainda.

8 min - Oscar se joga na área. O juiz não dá o pênalti. O Brasil não mudou também sua forma de atuar. E dá mais espaço para os mexicanos.

6 min - O México envolve a defesa do Brasil. Sandro e Juan trombam. Quase o terceiro gol dos mexicanos.

3 min - O México continua roubando bola e saindo em velocidade. A defesa do Brasil dá chutões.

1 min - Começou... Mano Menezes não fez nenhuma troca.

FRASES

Oscar: "É a primeira vez que saímos perdendo nesta série de amistosos. O México fez dois gols de sorte. Estamos criando bem. Temos de ter paciência."

Neymar: "Se pelo lado está difícil, tenho de procurar uma alternativa. Fui para o meio e consegui mais. Vamos ver os detalhes agora no intervalo" 

PRIMEIRO TEMPO

46 min - Dois escanteios seguidos para o Brasil. Nada. Fim do primeiro tempo.

44 min - Hulk é quem mais tenta, sempre pela direita. Há dois marcadores em sua cola.

41 min - Oscar chuta de longe e o goleiro do México espalma.

40 min - O México toca a bola com mais liberdade. Em poucos passes o time chega na área brasileira.

38 min - Mano passa recado para Neymar. O técnico quer o craque mais pelo meio. Ele está na esquerda.

35 min - Em escanteio, Damião toca de cabeça e assusta. A bola vai para fora. O Brasil pressiona para fazer seu gol antes do intervalo.

32 min - GOOOLLLL do México, Chicharito Hernández, de pênalti: 2 a 0.

31 min - Pênalti contra o Brasil. Juan passa o pé em Giovanni dos Santos, numa jogada infantil dentro da área. O mexicano estava de costas para o gol de Rafael. 

30 min - Neymar precisa abrir seus buracos com dribles. O toque de pé em pé não está funcionando. O México marca muito bem. E ataca agora nas costas do Danilo, sempre com Giovanni dos Santos.

 

25 min - Pela primeira vez nesta série de amistosos o Brasil toma um gol antes de fazer o seu. O time de Mano está jogando bem. Só precisa achar o espaço na entrada da área do México.

21 min - GOOOOLLLL do México, de Giovanni dos Santos: 1 a 0. Ele entrada na área pela esquerda, olha para o goleiro Rafael e toca por cobertura. Danilo deixa o rival pensar. A bola bate na trave e entra. Rafael falha.

19 min - Hulk leva a bola desde o meio, invade a área e cai desequilibrado. Ele pede pênalti, bate com a mão no gramado, irritado. Não foi nada. O juiz manda seguir.

17 min - O meio de campo está muito empolado. Oscar não consegue espaço para armar as jogadas. O caminho é pelas beiradas.

12 min - O Brasil volta todo para ajudar na defesa. O México ataca muito pela esquerda.  

10 min - O jogo é corrido. O Brasil toca rápido e muda a direção da bola com facilidade. Damião foi lançado, fez o gol, mas o juiz deu impedimento. Se estava, era coisa pouca. Ficou a dúvida.

5 min - Os mexicanos são mais técnicos que norte-americanos e dinamarqueses. O time sai em velocidade pelas beiradas do campo. Juan e Thiago Silva terão trabalho na cobertura.

2 min - O jogo começa movimentado, com o Brasil mostrando disposição. Neymar tenta passar por três e não consegue. Hulk tem chance e chuta na defesa.

1 min - Começou...

Pré-jogo - Mano Menezes repetiu a escalação contra os Estados Unidos, com Hulk, Damião e Neymar no ataque.

Pré-jogo - Os times já estão em campo para os hinos nacionais. O estádio está lotado de mexicanos...

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.