Brasil não quer errar contra a Argentina

O Brasil quer amanhã devolver aos argentinos duas derrotas que valeram para os rivais os títulos do Sul-Americano e do Pan-Americano em 2003. A seleção sub-20, dirigida por Marcos Paquetá, está pronta para enfrentar o temível adversário e a ordem do treinador é objetiva e direta. ?Temos de manter a calma e não errar. Não errar é fundamental. Se isso for cumprido, dificilmente perderemos.? O clássico é válido pela semifinal do Mundial Sub-20, disputado nos Emirados Árabes Unidos, e será realizado ao meio-dia (horário de Brasília) no Estádio Mohammad Bin Zayed, na capital do país, com transmissão pela Sportv. Ao enfatizar a necessidade de o time ter equilíbrio e controle o tempo todo contra a Argentina, Paquetá quer evitar o revide dos brasileiros a eventuais provocações. Ele sabe que o aspecto emocional é muito importante para a definição do jogo. Por isso, conversou mais de duas horas hoje com o grupo. ?Temos, por sorte, um grupo amadurecido, com atletas titulares em suas equipes e que já disputaram competições destacadas. Isso deixa a comissão técnica mais tranqüila.? Paquetá vai repetir o time que goleou o Japão por 5 a 1 nas quartas-de-final e quer, de preferência, decidir a partida ainda no primeiro tempo. Mas sem afobação. ?É claro que preparamos uma estratégia. Estou confiante de que teremos sucesso.? Para o treinador, o jogo de amanhã pode ser marcante para a equipe brasileira. ?É o tipo de partida que pode se resolver numa única jogada, um lance imprevisto?, comentou. Ele enfatizou que o Brasil não teme a Argentina. ?Vai ser um jogo nervoso, este clássico é impactante, é um choque à parte, mas não tememos nada. Argentina joga igual a nós, buscando sempre o gol, mas não é superior.? O técnico e alguns jogadores, como o lateral Daniel, tentaram desmentir ou minimizar o ânimo dos brasileiros de vencer a Argentina como revanche das últimas derrotas. Mas este é o sentimento no grupo. ?Claro que tem um gosto especial derrotá-los, ainda mais que estão todos senhores de si por terem nos vencido duas vezes este ano?, disse o meia Dudu Cearense. Se do lado do Brasil existe a ansiedade pelo jogo, entre os argentinos a expectativa não é menor. O zagueiro Fernandez deu o tom de como sua equipe quer entrar em campo amanhã. ?Não podemos perder esta partida por nada no mundo. É um jogo de que todos os argentinos gostariam de participar.? O técnico portenho Hugo Tocalli também ressaltou a vontade de seu time de sair da capital dos Emirados Árabes Unidos com uma nova vitória sobre o Brasil. ?Ganhar um Mundial sem derrotar o Brasil tem uma sabor a menos. Queremos repetir o que ocorreu no Sul-Americano.? A vitória assegura ao Brasil uma vaga na final, que terá ainda o vencedor de Colômbia e Espanha, o outro jogo do dia pelo Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.