Brasil não terá seu quarteto ofensivo

O quarteto ofensivo da seleção brasileira desta vez vai ficar para o segundo tempo. A equipe enfrenta nesta quarta-feira a Croácia, em amistoso no belo e mal-cuidado Estádio Poljud, em Split, com Ricardinho no lugar de Ronaldinho Gaúcho que, suspenso, não poderá enfrentar o Chile em 4 de setembro pelas Eliminatórias. Assim, Robinho fica no banco na partida que começa às 16h15, horário de Brasília, e vai ter transmissão ao vivo da Rede Globo.O técnico Carlos Alberto Parreira surpreendeu. No início da tarde, dera todos os indícios de que Robinho iria começar a partida. ?Ainda é cedo para dizermos que este é um caminho definitivo?, disse, sobre o quarteto. ?Mas faz sete ou oito jogos que este sistema tem sido mantido e nós vamos continuar.?Horas depois, porém, no único treino que a seleção fez antes da partida, ele colocou Ricardinho no time. O meia do Santos preocupou-se em ajudar um pouco mais a marcação, principalmente do lado de Roberto Carlos, e em organizar as jogadas pelo meio-campo. ?Não sabia que seria escalado. O Parreira só me posicionou taticamente durante o treino. Vou procurar realizar bem minha função para que o Brasil possa vencer?, afirmou Ricardinho.Com sua presença no time, Kaká jogará um pouco mais avançado (na função de ?um?, inicialmente adotada na seleção por Zagallo) e Adriano e Ronaldo formarão a dupla de ataque. Como Parreira havia dito que quer ver Robinho junto com esses três jogadores em pelo menos 45 minutos, e provável que coloque Robinho no segundo tempo.Parreira quer aproveitar o amistoso como parte da preparação para o jogo com os chilenos (Juan substitui Roque Júnior, que também não atuará na partida da Eliminatória), mas também pretende evitar ser surpreendido pela rápida e eficiente equipe croata, que lidera invicta o Grupo 8 da Eliminatória européia, com 16 pontos em seis partidas.Adriano, que vai fazer dupla de ataque com Ronaldo (o técnico também deseja há algum tempo ver os dois juntos), considera que a experiência vai ser muito importante contra um time bem armado como o da Croácia. ?O Ronaldo está de novo com o grupo e isso é muito bom, esses amistosos vão nos dar a oportunidade de nos entrosarmos mais.?O Fenômeno não acredita que haverá problema de entrosamento entre eles, apesar de algumas características semelhantes. O atacante da Internazionale está com moral com Parreira, principalmente depois da Copa das Confederações, mas sabe que não pode vacilar, pois não tem o mesmo conceito de Ronaldo e há outros jogadores, como Robinho, buscando uma vaga de titular. ?Não se pode dar espaço aqui na seleção, pois a concorrência é grande.?O técnico da seleção croata, Zlakto Kranjcar, considera que a seleção brasileira, com seus grandes jogadores (citou Ronaldo, Roberto Carlos, Kaká, Robinho e Adriano), um adversário difícil de surpreender, mas avisa: ?Temos um jogo forte também?. E o zagueiro e capitão Robert Kovac acrescentou, como indício de que o Brasil pode ter problemas esta noite. ?Os jogadores brasileiros não conhecem tão bem os croatas como nós conhecemos eles.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.