Brasil pode ficar sem troféu da Copa Ouro

O Brasil corre o risco de voltar para casa sem o troféu da Copa Ouro mesmo que ganhe a final deste domingo, contra o México. O supervisor da CBF, Américo Faria, ainda aguarda um esclarecimento dos organizadores para saber se a seleção brasileira, na condição de convidada para um torneio organizado pela Concacaf (Confederação da América do Norte, Central e Caribe), terá o direito a ficar com a taça em caso de vitória."Isso não está claro, existe a possibilidade de não ficarmos com a taça se ganharmos. Estou sabendo disso há um tempinho, mas não comentei com os meninos para evitar alguma reação negativa", explicou Américo Faria. "Até a hora do jogo vou ter certeza sobre a situação." O regulamento da competição é omisso nesse ponto, mas o comentário é forte de que um representante da América do Sul não poderá levar o troféu se for campeão. Um comunicado assinado por Chuck Blazer, secretário-geral da Concacaf, fala apenas sobre como será designado o representante da entidade na próxima edição da Copa das Confederações. Caso o campeão seja sul-americano, o segundo e o terceiro colocados se enfrentarão depois num playoff para definir quem ficará com a vaga."Acho que o certo é ficarmos com o troféu se formos campeões, mas não vamos nos preocupar com isso. O que vale para nós é a conquista do título, para fechar com chave de ouro a bela campanha que estamos fazendo aqui", afirmou o técnico Ricardo Gomes. "Estamos contentes pelo que já fizemos, mas vamos ficar mais ainda se voltarmos para o Brasil com o título."O capitão Kaká também diz que a vitória é mais importante do que a taça. "Seria esquisito não podermos levar o troféu se ganharmos o jogo. Mas se formos campeões, o que vai ficar registrado é que conquistamos o título e não se ficamos ou não com o troféu."

Agencia Estado,

26 de julho de 2003 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.