Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

'Brasil pode não ter sido a melhor escolha para Copa', diz Blatter

Em entrevista concedida a agência alemã DPA, o chefão da Fifa mostrou arrependimento devido aos protestos que tomaram as ruas

O Estado de S. Paulo

17 de julho de 2013 | 17h23

GOING (ÁUSTRIA) - O Brasil pode ter sido a escolha errada para sediar a Copa do Mundo em 2014. São palavras do presidente da Fifa, Joseph Blatter, em entrevista a agência de notícias alemã, DPA e reproduzida pela agência AP. O motivo do possível arrependimento do cartola são os protestos que tomaram conta do País durante a Copa das Confederações. No mês de junho, milhares de brasileiros saíram às ruas para reclamar dos gastos do governo com o evento esportivo. Cidades como Salvador, Fortaleza, Brasília e Belo Horizonte, sede dos jogos, tiveram confrontos entre manifestantes e a polícia próximos aos estádios.

"Se acontecer novamente, temos de colocar em questão se fizemos a decisão errada na escolha do país-sede", disse Blatter para a DPA em entrevista realizada nesta quarta-feira, em Going, na Áustria, na abertura de uma conferência sobre esportes, mídia e economia idealizada pelo ex-jogador e técnico Franz Beckenbauer.

A preocupação do presidente da Fifa é refletida nas conversas entre a entidade e o governo. Já houve encontros após a Copa das Confederações e deverá haver outro em setembro. "Não foram reuniões políticas, mas enfatizamos o tema da instabilidade". O cartola já avisou a Dilma Roussef que não pode haver durante o Mundial distúrbios semelhantes. " A Fifa não pode ser responsabilizada pela discrepância social que existe no Brasil", afirmou. "Não somos nós (a Fifa) que temos que aprender com os protestos, mas sim os políticos brasileiros", avisou.

"No entanto, os protestos, se pacíficos, são parte da democracia e devem ser aceitos [pelo governo]. Estamos certos de que o governo, e principalmente a presidente, vai encontrar as palavras e as ações para prevenir novas manifestações. Eles têm um ano para resolver isso", disse Blatter.

O Brasil foi escolhido para ser sede da Copa das Confederações e da Copa do Mundo em 2007, sem ter uma votação direta, já que a Colômbia, outro candidato a sede, se retirou da disputa meses antes. "O Brasil foi a melhor escolha que podíamos fazer. Era a decisão correta e nos a reafirmamos", disse Blatter, tentando aliviar a bronca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.