Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Brasil quebra tabu de 24 anos e conquista o tetra na Copa do Mundo de 1994

Time de Carlos Alberto Parreira teve na dupla Bebeto e Romário os nomes da campanha vitoriosa nos EUA

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

Disputada em estádios de futebol americano adaptados, a Copa de 1994 não apresentou grande evolução técnica em relação ao Mundial da Itália. Devido ao fuso horário, 27 das 52 partidas acabaram sendo disputadas entre 11h30 e 13h30, em temperaturas acima de 30 graus, e desgastaram fisicamente os atletas. Foi a última Copa realizada no formato com 24 times, já que no próximo mundial, a Copa de 1998, seria em um formato com 32 times. 

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

A Copa teve nove estádios, todos construídos há décadas, em nove cidades diferentes. O principal foi o Rose Bowl, palco da final, em Pasadena, na Califórnia. As outras sedes foram: Stanford Stadium (San Francisco), Pontiac Silverdome (Detroit), Giants Stadium (East Rutherford), Citrus Bowl (Orlando), Cotton Bowl (Dallas), Soldier Field (Chicago), Foxboro (Boston) e RFK Memorial Stadium (Washington).

Apesar das dificuldades climáticas, o torneio teve jogos mais emocionantes que a Copa de 1990. Além da seleção brasileira, que se destacou pela disciplina tática e pela força defensiva, alguns times surpreenderam. Entre elas a Nigéria, de Jay-Jay Okocha, que caiu nas oitavas-de-final, a Romênia, de Georghe Hagi, eliminada nas quartas. A Bulgária, que jamais havia vencido um jogo de Copa do Mundo após participações, superou grandes favoritos e eliminou a Alemanha em um jogo emocionante. Terminou em 4.º lugar. Argentina e Colômbia, de boas participações quatro anos antes, foram as decepções.

O Brasil teve duas vitórias e um empate na fase de grupos. Fez 2 a 0 contra a Rússia, 3 a 0 contra Camarões, mas empatou com a Suécia por 1 a 1. Nas oitavas de final, o time derrotou os Estados Unidos por 1 a 0. Na fase seguinte, as quartas de final, o time eliminou a Holanda por 3 a 2. Na semifinal, uma batalha diante da Suécia e a vitória sofrida por 1 a 0, gol de Romário de cabeça. Na grande final, o Brasil empatou com a Itália por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. O Brasil conquistou o título após ganhar a disputa por pênaltis pelo placar de 3 a 2 e se tornou a primeira seleção tetracampeã mundial de futebol.

FICHA DA FINAL DA COPA DE 1994

BRASIL 0 X 0 ITÁLIA (3 A 2 NOS PÊNALTIS)

BRASIL: Taffarel; Jorginho (Cafu), Aldair, Márcio Santos e Branco; Mauro Silva, Dunga, Mazinho e Zinho (Viola); Romário e Bebeto. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

ITÁLIA: Pagliuca; Mussi (Apolloni), Baresi e Maldini; Benarrivo, Berti, Dino Baggio (Evani), Albertini e Donadoni; Roberto Baggio e Massaro. Técnico: Arrigo Sacchi.

GOLS: 0 a 0 tempo normal; 3 a 2 pênaltis (Romário, Branco e Dunga)

ÁRBITRO: Sándor Puhl (Hungria).

CARTÕES AMARELOS: Cafu, Mazinho, Albertini e Apolloni.

DATA: 17 de junho de 1994

PÚBLICO: 94.194  espectadores

LOCAL: Estádio Rose Bowl, em Pasadena (EUA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.