Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Brasil se impõe como anfitrião da Copa América, goleia o Peru e avança às quartas

Seleção brasileira tem boa atuação pela primeira vez na competição no triunfo por 5 a 0, na Arena Corinthians

Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2019 | 18h25

Pela primeira vez nesta Copa América, a seleção brasileira se impôs como anfitriã diante de seu oponente, de modo a ditar o ritmo e a provocar um rebuliço na defesa adversária. O Peru teve o meio de campo e a bola nos primeiros 10 minutos, quando empurrou o Brasil para dentro de sua área e revelou certo afobamento dos jogadores de Tite. Ganhar dos peruanos, o então segundo da chave, era fundamental para manter o time em primeiro lugar, assegurar um rival teoricamente mais fraco nas quartas de final e dar moral ao elenco, que recebeu vaias nas duas primeiras partidas. 

Depois desses 10 minutos mais tensos na Arena Corinthians, o que se viu neste sábado foi um Brasil soberano, com muito mais vontade, mas, acima de tudo, atuando com inteligência. A vitória de 5 a 0 foi do tamanho do futebol apresentado. Com o resultado, a seleção confirma a primeira colocação do Grupo A e aguarda agora pelo terceiro colocado do B ou C. Não está descartada que seja a Argentina, de Messi.

"Tiramos a desconfiança em cima desse time. Criamos e finalizamos, como não aconteceu nos outros jogos. Quando soube que iria jogar, pensei em dar tudo, ajudar a seleção com gols ou sem gols. Estou muito feliz e agora tenho certeza que o torcedor vai nos receber bem em Porto Alegre", disse Everton, jogador do Grêmio. O próximo jogo do Brasil está marcado para quinta-feira.

Antes dos gols, Arthur deu dois passinhos para trás para corrigir a fragilidade no meio de campo da seleção. Gabriel Jesus parecia que corria por um prato de comida,lembrando o menino que fez carreira nas bases do Palmeiras e nos seus primeiros anos de profissional. No meio, entre os zagueiros peruanos, Firmino estava mais seguro e confiante. Fazia a vez de centroavante, embora tenha ficado um pouco mais próximo de Coutinho. "Criamos mais e feliz por essa vitória". E na esquerda, Everton Cebolinha era "imparável" por Advincula, que deixou o primeiro tempo de lígua de fora. A correria por aquele setor foi intensa. Everton mostrou ao torcedor um repertório de dribles, e todos eles em direção ao gol. É, de longe,o melhor do Brasil nesse momento.

Dessa forma, depois de 10 minutos de jogo, o Brasil começava a ganhar a partida em Itaquera. O Peru, até então o adversário mais perigoso da chave, também com quatro pontos, tornava-se presa fácil para alegria do técnico Tite e festa do torcedor. Aos 11, Casemiro, e quase todo o time do Brasil, empurrou a bola para dentro do gol de Gallese para fazer 1 a 0. Dois jogadores do time, Thiago Silva e Marquinhos, cabecearam a cobrança de escanteio antes de Casemiro. A partir daí, o ataque da seleção deitou e rolou. Coutinho distribui melhor as jogadas depois de todas as bolas passarem pelos pés de Arthur. "Estou 100% recuperado. Esse resultado e fruto do nosso trabalho. Agora temos de desfrutar com amigos e familiares." 

O segundo gol foi de Firmino, em jogada provocada por ele mesmo na saída errada do goleiro com os pés. Gallese chutou no brasileiro e a bola foi parar na trave. Firmino acompanhou a jogada, limpou o goleiro e marcou. Daniel Alves tentou consolar o rival peruano. No terceiro gol, aos 34, Everton Cebolinha chutou de longe e o goleiro aceitou. Metade do gol foi mérito do atacante, a outra metade falha do goleiro.

A vantagem fez a disputa ficar fácil. O Brasil errou pouco. A torcida, sempre exigente e desconfiada, aplaudiu. Teve até olé. O Peru se perdeu, marcou mal e não teve nenhuma chance na sequência da partida. O Brasil fez mais dois gols no segundo tempo, com Daniel Alves e Willian. Poderia ter feito um sexto gol,mas Gabriel Jesus desperdiçou pênalti. Mais do que os gols, o Brasil diante do Peru foi mais organizado, mais confiante e disposto a fazer valer sua condição de seleção favorita desta Copa América. O cenário, que era ruim, vai melhorar a partir desse jogo. "Estamos no caminho certo", disse Arthur. 

FICHA TÉCNICA

PERU 0 X 5 BRASIL

PERU: Gallese, Advincula, Abram, Araujo e Trauco; Yotún (Flores), Tapia, Polo e Cueva (Ballón); Farfán e Guerrero (Christofer González). Técnico: Ricardo Gareca

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro (Allan), Arthur e Philippe Coutinho (Willian); Everton, Gabriel Jesus e Firmino. Técnico: Tite

GOLS: Casemiro, aos 11, Firmino, aos 18, e Everton, aos 31 minutos do 1º tempo. Daniel Alves, aos 7, e Willian, aos 42 do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS: Casemiro, Guerrero, Thiago Silva e Advincula. 

JUIZ: Fernando Rapallini (ARG)

PÚBLICO: 42.317 pagantes

RENDA: R$ 10.009.095,00

LOCAL: Arena Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.