Brasil só precisa do empate contra Paraguai

A seleção brasileira Sub-23 precisa apenas de um ponto no jogo deste domingo, contra o Paraguai, às 18 horas (horário de Brasília), em Viña del Mar, para conquistar a tão cobiçada vaga nos Jogos Olímpicos de Atenas e manter vivo o sonho de dar ao País sua primeira medalha de ouro no futebol. Mas o técnico Ricardo Gomes e os jogadores prometem que o time vai entrar para ganhar. "Entrar pensando em jogar pelo empate seria um erro fatal. A vantagem do empate só vai valer no último minuto, por isso vamos jogar para nos impor", avisou o treinador do Brasil.Há um consenso na delegação brasileira de que a heróica vitória sobre os chilenos por 3 a 1 na sexta-feira - o time atuou todo o segundo tempo com um a menos por causa da expulsão de Maicon e conseguiu marcar dois gols - era tudo o que os garotos precisavam para se encher de confiança. A alegria que tinha sumido depois da derrota para a Argentina, na abertura do quadrangular final, está de volta. Tanto que, na madrugada de sábado, o elenco comemorou até às 2h30 com batucada no segundo andar do Hotel O´Higgins.Ricardo Gomes exaltou a raça de seus jogadores, mas discordou da tese de que o time tirou um peso das costas ao conseguir a vantagem de poder empatar neste domingo. "Só vamos tirar o peso das costas de uma vez quando garantirmos a classificação para a Olimpíada." Elano será o substituto de Maicon na lateral e Paulo Almeida voltará ao time no lugar de Fábio Rochemback, que recebeu seu quarto cartão amarelo em cinco partidas que disputou como titular e terá de cumprir suspensão. "Estou muito feliz por voltar justamente no jogo que vale a vaga para a Olimpíada", disse o volante do Santos, que perdeu a posição para Dudu Cearense no quadrangular final.O fato de o time ter de entrar em campo menos de 48 horas depois de ter corrido muito para bater o Chile não preocupa tanto o treinador como quando isso ocorreu na terceira rodada da primeira fase. Em primeiro lugar, porque o Paraguai também jogou na sexta à noite - na primeira fase, o Uruguai tinha folgado na rodada anterior e por isso estava descansado. E em segundo, por ter certeza de que a motivação de garantir a vaga na Olimpíada vai fazer o time superar o cansaço."A reviravolta que conseguimos provocar na nossa situação vai acelerar a recuperação física dos jogadores, podem ter certeza. O prêmio que estará em jogo é muito grande e aposto que ninguém vai se lembrar de cansaço", disse Ricardo Gomes.Elano concorda com o treinador e garante que o time vai correr muito para não deixar a vaga fugir. "A partir do momento em que o jogo começar, vão ser duas horas muito importantes na vida de todos nós. Não tem como não deixar o desgaste de lado e lutar com todas as nossas forças." Na primeira fase, o Brasil enfrentou o Paraguai na segunda rodada e ganhou fácil por 3 a 0, com gols de Diego, Robinho (ambos de pênalti) e Maicon, naquele lance em que ele deixou para trás todo mundo que apareceu em seu caminho e só não entrou de bola e tudo porque teve humildade. Mas Ricardo Gomes acha que aquela partida não serve como parâmetro para o jogo deste domingo. "Foi a estréia do Paraguai e estréia é sempre um jogo complicado. O time deles evoluiu muito de lá para cá", explicou. Seu auxiliar, Cristovão Borges, observou os paraguaios nos dois jogos do quadrangular final e ficou impressionado com o rendimento do time. "É uma equipe completamente diferente daquela da primeira fase. Eles melhoraram tanto individual como coletivamente, principalmente na defesa e na articulação das jogadas."

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2004 | 10h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.