Brasil supera forte marcação da Croácia e vence por 1 a 0

O Brasil começou bem a luta pelo hexacampeonato ao superar a Croácia por 1 a 0, nesta terça-feira, no Estádio Olímpico de Berlim. Apontada como grande favorita ao título, a equipe comandada pelo técnico brasileiro Carlos Alberto Parreira sofreu para se livrar da forte marcação imposta durante todo o tempo. O gol solitário da partida, que marcou a estréia dos pentacampeões na Copa do Mundo da Alemanha, foi anotado pelo meia Kaká. Apesar do resultado, era esperada mais objetividade dos brasileiros, uma vez que os líderes do ranking da Fifa conquistaram as últimas edições da Copa América (2004) e da Copa das Confederações (2005) e, principalmente, reúnem um grupo de jogadores de destaque no futebol mundial. A primeira vitória no Mundial de 2006 fez com que o Brasil conseguisse o recorde de vitórias consecutivas em Copas, oito no total - somando as sete de 2002.O próximo desafio do Brasil pelo Grupo F será no domingo, quando o time pegará a líder Austrália - venceu os japoneses por 3 a 1 -, em Munique. No mesmo dia, os croatas enfrentam o Japão, em Nuremberg.A partidaMuito marcado no inicío do jogo, o Brasil só conseguiu chegar com perigo aos 8 minutos. Em um rápido contra-ataque, Ronaldinho Gaúcho recebeu longo passe e rolou para Kaká, que, na entrada da área, bateu por cima do gol de Pletikosa. Sem conseguir chegar na área croata, a seleção brasileira começou a arriscar de longe. Aos 14, Roberto Carlos recebeu na intermediária, avançou sozinho e soltou uma bomba. Bem posicionado, Pletikosa espalmou para escanteio. Na cobrança, Ronaldinho Gaúcho recebeu na ponta e chutou cruzado, rente à trave. Depois de dominar os primeiros minutos, a seleção brasileira começou a perder espaço no jogo e levou um susto aos 23. O meia Niko Kranjcar aproveitou uma saída de bola errada no meio-campo e arriscou de longe, mas a tentativa passou longe do gol de Dida. Mais soltos no confronto, os europeus quase saíram na frente aos 40. Srna levantou a bola e Tudor, livre de marcação, não alcançou. Mesmo sem objetividade do quadrado mágico, o Brasil marcou aos 43. Cafu recebeu na direita e passou para Kaká. O meia do Milan saiu da marcação de dois croatas e colocou no ângulo direito de Pletikosa para marcar seu primeiro gol em Mundiais. "Eles estão marcando forte lá atrás. Apesar de termos tido mais chances, a Croácia se comportou muito bem e soube equilibrar a partida. Agora temos que trabalhar mais a bola para termos mais oportunidades para ampliar", disse Parreira no intervalo. Na etapa complementar, os croatas começaram melhor e tiveram grande chance de empatar logo aos 5 minutos. O atacante Dado Prso recebeu um passe no meio de Lúcio e Juan, invadiu a área e chutou rasteiro, mas Dida fez grande defesa. Num lance semelhante, Ivan Klasnic bateu forte e o goleiro brasileiro defendeu. Aos 11, na primeira participação ativa de Ronaldo, o atacante bateu forte e quase conseguiu ampliar. Seis minutos depois, Cafu alçou na área e Ronaldinho Gaúcho, de cabeça, mandou no canto direito, mas Pletikosa rebateu. Com a vantagem no marcador, o Brasil recuou e deu espaço para a seleção croata. Aos 25, Babic recebeu a bola na área depois de uma rápida cobrança de escanteio e chutou forte para Dida encaixar. Mas, três minutos depois, o Brasil respondeu. Robinho, que havia entrado no lugar de Ronaldo, pedalou em cima de um zagueiro e chutou cruzado. Adriano desviou, mas botou para a linha de fundo. Aos 40 minutos aconteceu um lance inusitado. Um torcedor, que estava com o rosto pintado com as cores da bandeira da Croácia e vestindo uma camisa da seleção, invadiu o gramado. O juiz mexicano José Ramírez teve de paralisar a partida para a entrada dos seguranças.Essa é a segunda vez que o Brasil consegue uma vitória simples em estréias em Mundiais. Em 1986, no México, a seleção brasileira, que era comandada por Telê Santana, ganhou da Espanha também por 1 a 0.Ficha técnica:Brasil 1 x 0 CroáciaBrasil: Dida; Cafu, Lúcio, Juan e Roberto Carlos; Emerson, Zé Roberto, Kaká e Ronaldinho Gaúcho; Adriano e Ronaldo (Robinho). Técnico: Carlos Alberto Parreira. Croácia: Pletikosa, Simic, Robert Kovac, Simunic e Srna; Tudor, Niko Kovac (Jerko Leko), Niko Kranjcar e Babic; Klasnic (Ivica Olic) e Prso. Técnico: Zlatko Kranjcar. Gols: Kaká, aos 43 minutos do primeiro tempo. Árbitro: José Ramírez (México). Cartões amarelos: Niko Kovac, Robert Kovac, Tudor e Emerson. Local: Estádio Olímpico de Berlim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.