Brasil tem 4 baixas para Copa América

Rivaldo, Cafu, Roberto Carlos e Antônio Carlos - os quatro veteranos que atuam no exterior e gozam de maior prestígio na seleção - fizeram pressão (com o apoio de seus clubes), usaram um discurso afinado e podem ter atingido o objetivo: levar o técnico Luiz Felipe Scolari a deixá-los fora da convocação para a Copa América, que será anunciada nesta quarta-feira, na Granja Comary.Rivaldo foi o mais enfático sobre o assunto. Embora tenha sido cuidadoso na hora de dizer que a definição seria de Scolari, ele procurou o técnico para manifestar o desejo de voltar ao Barcelona no dia 23 de julho.Em suas primeiras entrevistas como treinador da seleção, Scolari disse que jogador que não trocasse 15 dias de férias pela seleção poderia estar perdendo a oportunidade de disputar a Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, ele admitiu poupar da convocação os que estão com algum problema médico. Curiosamente, os quatro citados estão sem férias há alguns anos e apresentam pequenas contusões.Rivaldo chegou a Teresópolis com "um dorzinha" no púbis. "Se alguém tiver, por exemplo, um problema no púbis, não tem realmente por que ir para a Copa América", declarou, à noite, Scolari. Roberto Carlos, de acordo com laudo enviado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pelo Real Madrid, sofre de tendinite crônica no joelho direito. Antônio Carlos tem uma contusão no ombro direito.O caso mais estranho, porém, é o de Cafu. Depois de vários dias na Granja Comary, o lateral anunciou apenas nesta segunda-feira que precisa ser dispensado para passar por uma cirurgia para corrigir desvio de septo nasal. Pela manhã, o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, dissera que a operação poderia ser feita após a Copa América.Mas a Roma também enviou um documento à CBF solicitando a dispensa do jogador após a partida contra o Uruguai, para que a cirurgia seja realizada no dia 5. Cafu precisará de 15 dias para se recuperar e estará impossibilitado, na fase de convalescença, de viajar de avião. A alteração da pressão do ar no vôo poderia provocar sangramento nasal.Medo, eu? - Desde que chegaram à Granja Comary, os principais jogadores da seleção em atividade na Europa manifestavam certa contrariedade em seguir para a Colômbia, onde será disputada a Copa América, de 11 a 29 de julho.Nesta segunda-feira, o zagueiro Antônio Carlos criticou a Confederação Sul-Americana por ter confirmado a competição no país. "A Colômbia vive ameaças constantes de atentados terroristas. Não podia ser sede da Copa." Scolari, porém, não concorda com a afirmação do zagueiro. "Ter medo de bomba é uma bobagem."O treinador da seleção também cedeu ao pedido de Romário, que reivindicou alguns dias de folga para os jogadores depois da partida com o Uruguai. A reapresentação em Teresópolis seria no dia 4. Foi cancelada e a delegação segue para Cali no dia 7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.