Marcos Brindicci/Reuters
Marcos Brindicci/Reuters

Brasil terá clube campeão da Libertadores pela 20ª vez; relembre todos os títulos

Além de Santos e Palmeiras, que decidem o torneio neste sábado, São Paulo, Corinthians, Grêmio, Internacional, Flamengo, Vasco, Cruzeiro e Atlético-MG já conquistaram o torneio sul-americano

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2021 | 12h00

O Brasil terá um clube campeão da Copa Libertadores pela 20ª vez neste sábado, quando Palmeiras e Santos se enfrentarão no Maracanã. Apenas os argentinos têm mais títulos do principal torneio continental, com 25. No Brasil, Santos, São Paulo e Grêmio são os maiores vencedores, com três conquistas cada - ou seja, o time alvinegro pode se isolar. Já o Palmeiras vai em busca da sua segunda taça da competição.

Ao todo, são dez clubes brasileiros que conquistaram a Libertadores. Além de Santos, Palmeiras, São Paulo e Grêmio, levantaram o troféu do torneio o Flamengo, Atlético-MG, Corinthians, Internacional, Vasco e Cruzeiro.

VEJA ABAIXO TODOS OS 19 TÍTULOS BRASILEIROS DA LIBERTADORES

Santos, 1962

O primeiro clube brasileiro a conquistar a Libertadores foi o Santos, em 1962, com aquele time que tinha o sistema ofensivo formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. A equipe comandada pelo técnico Lula marcou época. Na final, o Santos enfrentou o Peñarol, do Uruguai. Ganhou o primeiro jogo em Montevidéu, perdeu o segundo na Vila Belmiro e venceu o duelo decisivo no Monumental de Núñez, em Buenos Aires.

Santos, 1963

Em 1963, o Santos repetiu a dose. Com praticamente a mesma escalação do ano anterior, o time alvinegro teria pela frente na decisão o temido Boca Juniors, do artilheiro Sanfilippo. O Santos venceu os dois jogos da final, no Maracanã e na Bombonera, e conquistou o bicampeonato.

Cruzeiro, 1976

O Brasil ficou 13 anos sem ter novamente um time campeão da Libertadores, até que o Cruzeiro conquistou o torneio em 1976. Com Palhinha decisivo, o time mineiro atropelou os rivais durante a campanha. Foram 11 vitórias, um empate e uma derrota. No terceiro jogo da final, venceu o River Plate por 3 a 2 em Santiago, no Chile, e sagrou-se campeão.

Flamengo, 1981

O Flamengo que tinha Zico, Júnior e companhia conquistou a Libertadores em 1981. A final foi decidida contra o Cobreloa, do Chile, também em três jogos. O Rubro-negro venceu o primeiro no Maracanã, perdeu o segundo em Santiago e ganhou em Montevidéu, no estádio Centenário, campo neutro para o confronto decisivo.

Grêmio, 1983

Dois anos depois, o Brasil voltou a ter um campeão da Libertadores, com o Grêmio, em 1983. Comandado por Valdir Espinosa, o time tinha Renato Gaúcho como um dos destaques. A equipe enfrentou o Peñarol na final e foi campeão após empate no duelo de ida e vitória por 2 a 1 no confronto de volta.

São Paulo, 1992

Já na década de 90, o São Paulo começou a se tornar o maior campeão brasileiro da Libertadores. Em 1992, o time enfrentou o Newell's Old Boys na final e conquistou o título nos pênaltis. A equipe era comandada por Telê Santana e tinha diversos jogadores que fizeram história, como o capitão Raí, Zetti e Cafu.

São Paulo, 1993

No ano seguinte, o São Paulo se tornou bicampeão da Libertadores. A base do time havia sido mantida. Na final, um atropelo para cima da Universidad Católica, do Chile, no duelo de ida: goleada por 5 a 1. Na volta, o São Paulo perdeu por 2 a 0, mas conquistou o título por causa da vantagem que havia aberto no primeiro jogo.

Grêmio, 1995

Em 1995, foi a vez de o Grêmio ser bicampeão da Libertadores. Comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari, o time acumulou vitórias importantes durante a campanha, como a goleada por 5 a 0 sobre o Palmeiras e os 3 a 0 em cima do Olímpia, no Paraguai. Na final, o Tricolor gaúcho enfrentou o Atlético Nacional, da Colômbia, ganhou o duelo de ida em casa e empatou fora para garantir o título.

Cruzeiro, 1997

Em 1997, mais um brasileiro se tornou bicampeão: o Cruzeiro. Do técnico Paulo Autuori e com o goleiro Dida em campo, o time teve pela frente o peruano Sporting Cristal na final. Empatou por 0 a 0 em Lima no duelo de ida e conseguiu uma vitória magra, por 1 a 0, com gol de Elivelton aos 30 minutos do segundo tempo.

Vasco, 1998

No ano seguinte, novamente o título da Libertadores viria para o Brasil. O Vasco, do técnico Antônio Lopes, venceu os dois jogos da final contra o Barcelona de Guayaquil, do Equador. Para chegar à decisão, o Vasco passou pelo River Plate na semifinal, em duelo que ficou marcado pelo gol de Juninho Pernambucano no Monumental de Núñez.

Palmeiras, 1999

E o Brasil teria um novo campeão no ano seguinte, em 1999, com o Palmeiras. Comandado por Felipão, o time contou com a estrela do goleiro Marcos ao passar pelo Corinthians nos pênaltis nas quartas de final. Na decisão contra o Deportivo Cali, da Colômbia, mais uma disputa de pênaltis. O time colombiano desperdiçou duas cobranças, e o Palmeiras conquistou o título.

São Paulo, 2005

Em 2005, o São Paulo se tornou o primeiro time brasileiro tricampeão da Libertadores. A final foi disputada contra o Athletico-PR, que teve de jogar no Beira-Rio porque a Arena da Baixada não tinha a capacidade para 40 mil torcedores. Aós empate em Porto Alagre, o São Paulo atropelou no Morumbi: goleada por 4 a 0 e terceiro título do torneio continental.

Internacional, 2006

No ano seguinte, o São Paulo novamente chegou à final, mas foi derrotado pelo Internacional. O time gaúcho venceu o duelo de ida no Morumbi por 2 a 1, com gols de Rafael Sóbis, e segurou o empate por 2 a 2 no Beira-Rio, em duelo dramático após Tinga ter sido expulso faltando ainda 27 minutos para o apito final.

Internacional, 2010

O Inter voltaria a ganhar a Libertadores em 2010, com o time liderado pelos argentinos D'Alessandro e Guiñazu. A final foi contra o Chivas, do México, e a equipe gaúcha venceu tanto na ida quanto na volta para sagrar-se bicampeã da Libertadores.

Santos, 2011

Em 2011, o Santos também se tornaria tricampeão da Libertadores. Após classificação no sufoco na fase de grupos, o time cresceu nas disputas de mata-mata e enfrentou o Peñarol na final, com empate sem gols em Montevidéu e vitória por 2 a 1 no Pacaembu. Comandado por Muricy Ramalho, o Santos tinha Neymar, Ganso e companhia.

Corinthians, 2012

Em 2012, o Corinthians foi "libertado", como o próprio clube chamou nas ações após o título. Após vários anos sendo o único time grande paulista sem título da Libertadores, o time comandado pelo técnico Tite bateu o Boca Juniors na final, com empate por 1 a 1 na Bombonera e vitória por 2 a 0 no Pacaembu.

Atlético-MG, 2013

Em 2013, foi a vez de o Atlético-MG conquistar seu primeiro título da Libertadores. De forma dramática, a equipe comandada pelo técnico Cuca venceu na disputa de pênaltis na semifinal contra o Newell's Old Boys e na decisão diante do Olímpia. O time contava com Ronaldinho Gaúcho.

Grêmio, 2017

O Brasil voltaria a receber um título da Libertadores em 2017, com o Grêmio. Campeão em 1983 como jogador, o técnico Renato Gaúcho conquistou o torneio como treinador. Na final, o Tricolor gaúcho venceu tanto na ida quanto na volta e comemorou o título na Argentina.

Flamengo, 2019

Em 2019, o Flamengo foi campeão na primeira final decidida em jogo único da Libertadores. O Rubro-negro enfrentou o River Plate em Lima, no Peru. Com gols de Gabigol nos últimos minutos da partida, o time comandado pelo técnico português Jorge Jesus venceu por 2 a 1 e conquistou o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.