Brasil vence Estados Unidos e fica perto de semifinal

Depois do susto na estreia, a seleção brasileira voltou a jogar bem em sua segunda partida na Copa das Confederações. Com quatro mudanças no time, a equipe venceu os Estados Unidos por 3 a 0, nesta quinta-feira, em Pretória, e ficou muito perto de uma vaga na semifinal.

AE, Agencia Estado

18 de junho de 2009 | 13h04

Preocupado com o desgaste dos jogadores após o 4 a 3 sobre o Egito, na segunda-feira, o técnico Dunga decidiu poupar Daniel Alves, Juan, Kleber e Elano, dando chances a Maicon, Miranda, André Santos e Ramires na equipe titular.

No time norte-americano, o técnico Bob Bradley fez duas mudanças antes do jogo: Sacha Kjelstan entrou no lugar de Ricardo Clark, expulso na derrota por 3 a 1 para a Itália, e Benny Feilhaber saiu para a entrada de DaMarcus Beasley.

O Brasil começou bem a partida e abriu o placar logo aos 6 minutos. E, como em três gols diante do Egito, o gol saiu em um lance de bola parada. Maicon cobrou falta pela direita e Felipe Melo tocou de cabeça para marcar pela primeira vez com a camisa da seleção.

À frente no placar, a equipe brasileira conseguiu dominar a partida. E quando o adversário tentou atacar, acabou vítima de outro ponto forte da seleção de Dunga: o contra-ataque.

Aos 19 minutos, após uma cobrança de escanteio dos norte-americanos, Kaká tocou para Ramires, que conduziu a bola até o campo de ataque. Na entrada da área, ele tocou para Robinho, que estava livre e tocou sem chances para o goleiro Howard.

Quatro minutos depois, em outro contra-ataque, a seleção quase fez o terceiro. Kaká recebeu a bola no campo de defesa e arrancou até a área dos Estados Unidos, mas falhou na conclusão - a bola bateu no lado externo da rede do gol.

Atordoados pelo bom início brasileiro, os norte-americanos não ofereciam resistência. Luís Fabiano pela direita, Robinho pela esquerda e Gilberto Silva de cabeça perderam boas chances de ampliar o placar ainda na primeira etapa.

Os Estados Unidos começaram melhor no segundo tempo, e passaram a incomodar a defesa brasileira. Com o atacante Casey no lugar de Beasley, a equipe aumentou sua presença ofensiva. Aos dois minutos, após bola cruzada na área, Altidore teve boa chance, mas chutou por sobre o gol de Júlio César.

Quando viviam seu melhor momento na partida, os norte-americanos perderam o meio-campista Sacha Kjelstan, expulso depois de entrada dura em Ramires. O árbitro suíço Massimo Busacca tomou a decisão depois de ser auxiliado pelo quarto árbitro Coffi Codja.

Com um jogador a mais, a seleção brasileira voltou a dominar o jogo e marcou pela terceira vez aos 16 minutos. Depois de boa tabela com Ramires e Kaká pela direita, o lateral Maicon invadiu a área e chutou cruzado para ampliar.

A boa vantagem no placar deu tranquilidade ao Brasil, e Dunga pôde fazer testes e poupar jogadores na segunda metade da etapa final. Nilmar, Luisão e Júlio Baptista, que ainda não tinham jogado na Copa das Confederações, substituíram Luís Fabiano, Lúcio e Kaká.

Aos 37, os Estados Unidos tiveram sua melhor chance na partida, quando Feilhaber - que nasceu no Rio de Janeiro - chutou no travessão. Seis minutos depois, os norte-americanos voltaram a atingir o travessão, após cabeçada de Casey.

Com o resultado, a seleção brasileira vai a seis pontos no Grupo B da Copa das Confederações. Caso a Itália vença ou empate com o Egito, nesta quinta, às 15h30, o Brasil já garante vaga nas semifinais do torneio.

A próxima partida da seleção será no domingo, às 15h30, contra a Itália, novamente em Pretória. No mesmo dia e horário, Egito e Estados Unidos enfrentam-se em Rustenburg.

Ficha Técnica:

Estados Unidos 0 x 3 Brasil

Estados Unidos - Howard; Spector, Onyewu, Demerit e Bornstein; Beasley (Casey), Bradley, Kjelstan; Dempsey e Donovan; Altidore (Feilhaber). Técnico: Bob Bradley.

Brasil - Júlio César; Maicon, Lúcio (Luisão), Miranda e André Santos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires e Kaká (Júlio Baptista); Robinho e Luís Fabiano (Nilmar). Técnico: Dunga.

Gols - Felipe Melo aos 6 e Robinho aos 19 do primeiro tempo; Maicon aos 16 do segundo tempo.

Cartões amarelos - Onyewu (EUA)

Cartões vermelhos - Kjelstan (EUA)

Árbitro - Massimo Busacca (SUI)

Local - Estádio Loftus Versfeld, em Pretória (África do Sul)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.