Brasil vence Uruguai em jogo truncado

O Brasil venceu por 4 a 2 o Uruguai no início da madrugada desta terça-feira, em Pereira, na Colômbia, na abertura do hexagonal final do Campeonato Sul-Americano Sub-20, que vale vaga para o Mundial da categoria. Com esta vitória a Seleção Brasileira sai na frente, com três pontos. A vitória foi bastante difícil porque o jogo teve vários cartões, muitas substituições por contusões oriundas de entradas violentas e o Brasil, que sempre saiu na frente no placar, jogou desde os 30 minutos com um jogador a menos, quando o zagueiro Leonardo foi expulso.Logo no começo ficou claro que a partida seria complicada. Com 15 minutos do primeiro tempo duas substituições já haviam sido realizadas - uma em cada time - e a arbitragem distribuía muitos cartões. Aos 25 minutos, porém, o Brasil conseguiu um pênalti, numa boa jogada de Rafinha. Fernandinho cobrou bem e fez 1 a 0 (foi o primeiro gol sofrido pelo Uruguai na competição).A partir dos 30 minutos, com Leonardo fora por expulsão, o Uruguai passou a pressionar, na base do sufoco. Nove minutos depois, os uruguaios conseguiram um pênalti, que Cristian Rodriguez converteu, empatando a partida. Quando o jogo parecia que ficaria nisso para o intervalo, saíram mais dois gols: Fernandinho, de falta - aproveitando uma falha do goleiro uruguaio - fez Brasil 2 a 1, mas Ezquerra, num belo chute da intermediária, acertando o ângulo, empatou de novo, por 2 a 2.No segundo tempo a previsão era de que o Uruguai partisse para cima do Brasil. Mas, o que aconteceu foi o contrário, graças a uma jogada num escanteio batido por Fernandinho, que Renato, de cabeça, mandou a bola para o gol. Brasil 3 a 2.Mesmo com outras lesões e cartões, a partida foi se arrastando. No último minuto, aos 44, num contra-ataque, o Brasil enfim conseguiu sacramentar a vitória, graças a outro gol de Renato: 4 a 2. Agora, o Brasil se prepara para enfrentar a Venezuela, na quinta-feira, às 23h (horário de Brasília). Depois do apito final houve um princípio de confusão com Quirino, mas tudo foi contornado rapidamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.