Eduardo Nicolau/Estadão
Eduardo Nicolau/Estadão

Brasil vira país com mais gols na história das Copas; Neymar é 4º maior goleador

Seleção brasileira chega aos 228 gols em Mundiais com vitória sobre o México

Leandro Silveira, enviado especial / Samara, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2018 | 19h30

O primeiro gol do Brasil no triunfo por 2 a 0 sobre o México, nesta segunda-feira, em Samara, abriu o caminho para a classificação da seleção às quartas de final da Copa do Mundo da Rússia e também foi histórico. Com o gol de Neymar, a equipe se isolou da Alemanha como a equipe que mais vezes marcou em todas as edições da competição, com 227 gols.

+ Osorio diz que futebol é para homens e vê 'palhaçada' em lance com Neymar

+ Neymar manda recado aos mexicanos: ‘Falaram demais e foram embora para casa’

+ Tite defende Neymar em polêmica e pede para Osorio analisar vídeo de confusão

E esse número foi ampliado nos minutos finais do duelo para 228, pois Roberto Firmino sacramentou a vitória da seleção brasileira por 2 a 0. Assim, agora a equipe sustenta a liderança da lista com dois gols de vantagem para a Alemanha, que foi eliminada na fase de grupos da Copa da Rússia e ocupava o primeiro lugar nesse quesito desde o massacre por 7 a 1 sobre o Brasil nas semifinais do Mundial de 2014.

O primeiro gol sobre o México também foi importante para Neymar. Com ele, o atacante se isolou como o quarto maior artilheiro da história da seleção brasileira com 57 gols, um à frente de Romário, a quem havia se igualado também nesta Copa do Mundo, no triunfo por 2 a 0 sobre a Costa Rica. A lista é liderada por Pelé, com 95 gols, sendo seguido por Ronaldo, com 67, e Zico, com 66.

 

Além disso, ao marcar nesta segunda-feira, Neymar chegou aos seis gols em Copas do Mundo, mas mesmo já sendo jogador de destaque em 2014, só agora marcou na competição em um confronto mata-mata, quando se espera o protagonismo que o faça conduzir a seleção ao seu sexto título mundial e ele mesmo a alçar degraus entre os principais nomes do futebol. Ainda assim, igualou Messi, que soma seis gols em 19 jogos em Mundiais, 10 a mais do que o brasileiro já fez.

A seleção brasileira também igualou, ao bater o México, os 107 triunfos da Alemanha, equipe até então isolada com mais vitórias na história da Copa do Mundo. O Brasil, portanto, poderá superá-los nesta sexta-feira, quando vai encarar a Bélgica, em Kazan, pelas quartas de final do torneio na Rússia.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.