Brasil x Argentina será no Mineirão

O Mineirão venceu a disputa com outros 27 estádios, espalhados por todo País, que pretendiam sediar a partida entre Brasil e Argentina, no dia 2 de junho, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, num almoço com o governador do Estado, Aécio Neves (PSDB), no Palácio das Mangabeiras.Segundo Ricardo Teixeira, o que pesou na decisão da CBF foi a participação dos clubes mineiros no cenário do futebol brasileiro e não os apelos feitos pelo governador de Minas."Antes de mais nada, pesou Minas Gerais, o futebol mineiro. Acho que nada mais justo do que a gente trazer o jogo contra a Argentina para Minas, para Belo Horizonte, para o Mineirão, em última análise. Não só pelo que Minas tem, nesses últimos anos, demonstrado no contexto do futebol, através do Cruzeiro e do Atlético, enfim das equipes que participam do Campeonato Nacional", afirmou Ricardo Teixeira, acompanhado pelo secretário-geral da CBF, Marco Antônio Teixeira.Com a confirmação da partida para a capital mineira, o presidente do Cruzeiro, Alvimar Perrella, ofereceu a estrutura da Toca da Raposa II para receber a seleção brasileira. O convite deve ser aceito pelo presidente da CBF, que visitou o centro de treinamento do time mineiro."Fiquei impressionado com o que vi. A estrutura é superior à da CBF (Granja Comary), em Teresópolis", elogiou Ricardo Teixeira, aproveitando para fazer uma brincadeira com o governador de Minas e com o presidente do Cruzeiro. Perguntado sobre a preferência clubística de Aécio Neves, cruzeirense declarado, e se faltava alguma coisa na Toca da Raposa, respondeu. "Ele (Aécio Neves) é um torcedor apaixonado. Eu, às vezes, posso fazer alguma crítica na escolha, porque todo mundo sabe que eu sou Atlético Mineiro", revelou. "Na minha opinião, só falta na Toca da Raposa a bandeira do Galo", provocou Ricardo Teixeira, que é mineiro.Apesar das brincadeiras, o Mineirão, para sediar a partida, deverá passar por uma série de adaptações. "Algumas coisas deverão ser feitas, como na parte de segurança, na parte de cadeiras. Mas tenho certeza que o João Leite (atual Secretário Estadual de Desenvolvimento Social e ex-goleiro do Atlético) sabe isso melhor do que eu. Ele já conversou sobre isso, e eu tenho convicção absoluta de que vocês vão ficar surpresos com o trabalho que ele vai fazer, colocando o Mineirão dentro do contexto dos grandes estádios do mundo", explicou Ricardo Teixeira.O secretário confirmou que até a data da partida o estádio estará pronto. "O governo de Minas vai atender às exigências da CBF para a realização da partida. Porém, mais do que isso, vai dar mais condição e conforto para o torcedor que comparece ao Mineirão", garantiu João Leite.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2004 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.