Alexandre Lops/ Divulgação
Nilmar, Internacional, 30 anos Alexandre Lops/ Divulgação

Brasileirão 2015 contará com veteranos no ataque

Clubes apostam em atletas com mais de 30 anos para marcar gols

O Estado de S. Paulo

09 de maio de 2015 | 07h00

O torneio nacional mais importante da temporada está prestes a começar. E uma das principais características do Campeonato Brasileiro de 2015 será o grande número de centroavantes experientes.

Ricardo Oliveira, 35 anos, é um exemplo de que os mais velhos podem fazer a diferença. Após assinar com o Santos contrato válido apenas para o Campeonato Paulista, foi fundamental na conquista do Estadual. Os gols marcados pelo atacante também lhe renderam a artilharia e o troféu de melhor jogador do Paulistão.

No Rio de Janeiro, o Fluminense terá uma dupla de ataque de 70 anos. Fred, 31, foi o artilheiro do Brasileirão do ano passado, com 18 gols, e está a dois tentos de ultrapassar Paulo Baier como maior goleador da era dos pontos corridos, 104 a 106.

Recém-contratado do Ceará, Magno Alves, 39 anos, retorna às Laranjeiras após 13 anos. Em sua apresentação, na última quinta-feira, o Magnata 'profetizou' que a dupla dará certo. "O Fred é a referência, seja do clube ou dentro de campo. Não jogo fixo, posso me movimentar e não vejo problemas. Cabe a nós colocarmos em prática."

Em 2014, Magno Alves liderou a artilharia da Série B, com 18 gols, e terminou a temporada como o maior goleador do Brasil, com 37. Neste ano, foi vice na briga da Copa do Nordeste, com cinco tentos.

Classificado por alguns como o melhor atacante em atividade no Brasil, Paolo Guerro é o grande destaque do Corinthians. A possível não renovação de contrato com o peruano causa calafrios nos torcedores alvinegros.

Em 2015, Guerrero se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história corintiana, com 54 gols, ultrapassando Carlitos Tevez. Na fase de grupos da Copa Libertadores, anotou o primeiro hat-trick da carreira, quando balançou três vezes as redes do Danubio, do Uruguai. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolbrasileirao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.