Brasileiro: Corinthians enfraquecido

O Corinthians do primeiro semestre seria, seguramente, um dos principais favoritos ao título nacional. Mas com problemas financeiros como a maioria dos clubes brasileiros não conseguiu manter todas as estrelas. O goleiro Dida voltou ao Milan, da Itália, e sua ausência será muito sentida. Doni e Rubinho têm nível bem inferior ao do número 12 da seleção brasileira na Copa do Mundo. Ricardinho, o responsável pela armação das jogadas, também está de saída e não disputará a competição pelo time do Parque São Jorge. Em contrapartida, o atacante Guilherme chegou para ser o artilheiro da equipe. Mas os torcedores querem saber quem, no meio-de-campo, o deixará em condições de marcar gols. Os corintianos apostam no volante Vampeta e no rápido e jovem atacante Gil. "Mas ainda precisamos melhorar bastante, estamos longe do ideal", afirmou Gil. A equipe não foi bem nos jogos de preparação e caiu precocemente na Copa dos Campeões, ainda na primeira fase. Consciente do enfraquecimento do time, o técnico Carlos Alberto Parreira diz que "tudo tem seu limite". "Se um time quer ser campeão, tem de ter um elenco que suporte o grande número de jogos da competição No futebol, a ausência de um jogador faz uma diferença enorme e não é fácil substituí-lo. É necessário refazer toda a montagem da equipe. Os demais jogadores têm de se adaptar, sem precipitação" O time-base do Corinthians para o campeonato tem Doni; Rogério, Fábio Luciano, Scheidt e Kléber; Fabrício, Vampeta e Renato; Deivid, Guilherme e Gil.

Agencia Estado,

09 Agosto 2002 | 09h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.